Como fugir de armadilhas na Black Friday

13/11/2018 às 12:25. Comente esta notícia!

Palco de promoções que não beneficiam apenas o consumidor, mas também os empreendedores, que conseguem alavancar suas vendas e fazer estoques girarem antes do Natal, a Black Friday pode, para o terror de muitos, tornar-se um pesadelo. Isso porque uma série de problemas pode ocorrer – e acabar em disputas judiciais ou nos Procons.

A notícia boa é que, em grande parte, esses problemas podem ser prevenidos. Para tanto, um dos melhores recursos é observar os erros cometidos nas edições anteriores e que acabam se tornando campeões em reclamações de clientes.

O primeiro e mais importante fator é nunca maquiar o preço. A prática, que consiste em aumentar o valor de um produto dias antes da Black Friday para causar no consumidor a falsa impressão de que está pagando menos, foi responsável por sujar o nome da data, apelidada no Brasil de “Black Fraude”.

Um detalhe importante é que a liquidação não elimina os direitos do cliente. A empresa continua responsável por cumprir qualquer oferta veiculada, devendo manter canais de atendimento de acesso fácil para o esclarecimento de dúvidas.

Por isso, é importante calcular até qual valor pode ser descontado sem comprometer a saúde financeira do negócio. Pois, seja qual for, a quantia decidida deverá ser descontada – com risco do consumidor acionar o Código de Defesa do Consumidor.

Esse tipo de cálculo fica mais fácil quando se adquire material a preços mais em conta, como no Makro, que preparou a Black Friday para que você possa atender o seu cliente com os melhores descontos possíveis.

Caso opte por vender um produto com redução de preço por defeito, por exemplo, a informação deve ser prévia e clara. E mesmo assim, o problema não pode comprometer o funcionamento, a utilização ou a finalidade do bem.

Muitas vezes os ânimos podem se elevar, ainda mais em casos de consumidores disputando produtos com pouco estoque. É importante manter a equipe treinada e instruída a não ceder aos estímulos de raiva, sempre buscando uma solução em tom apaziguador. Uma das alternativas para lidar com um consumidor frustrado é procurar entender o que ele buscava e oferece-lhe outro desconto.