Como estas 6 artistas e influencers usam a fama para combater o racismo

14/11/2018 às 09:01. Comente esta notícia!

Depois de lançar um hit que virou hino do mês da Consciência Negra no Brasil, Ludmilla, Mc Soffia, Mel Gonçalves e mais uma turma de influenciadoras negras que nos inspiram nos campos da moda, música e cultura no Brasil se reúnem novamente. O motivo? Uma entrevista sobre a luta contra o racismo – e mostrar como cada uma de nós ainda pode contribuir muito nesta batalha.

COMO VOCÊ USA A SUA INFLUÊNCIA PARA COMBATER O PRECONCEITO?

Mc Soffia, cantora
“Eu uso a minha influência para combater o racismo em minhas músicas. Estou sempre militando, falando que a menina negra deve se aceitar e se gostar. Não só no meu trabalho, mas nas próprias redes sociais, promovo bate-papos com meninas da minha idade para falarmos de tudo. Cor, cabelo e raça!”

Mc Taya, stylist e modelo
“Me comunicando didaticamente e sendo verdadeira com o meu público. Acredito que o conhecimento salva e que o diálogo é a chave de tudo, além da representatividade imagética, a comunicação é o meu ponto forte.”

Ludmilla, cantora
“De diversas maneiras, mas. para mim, a mais importante é: a denúncia.  É importante levantarmos a nossa voz quando sentirmos que estamos sofrendo essa agressão. Nesses momentos devemos nos levantar e mostrar não somente para o indivíduo, mas também para o coletivo, que essas ações não serão toleradas. Por isso é tão importante denunciar e se mobilizar para, dia após dia, irmos conquistando o direito de igualdade e respeito. E sei que muita gente que me acompanha passa por isso, então eu tenho que usar a minha voz.”

Ludmilla (Foto: Instagram/Reprodução)

Ana Paula Xongani, empresária e influencer
“Eu uso as minhas redes sociais, as palestras, os encontros e os eventos principalmente pra propor o diálogo. Acredito que nós somos uma sociedade deseducada nas questões sociais, e minha pegada é a gente aprender e reaprender juntos.”

QUAL É A FRASE QUE TE DÁ FORÇA?

Ludmilla, cantora
“Nunca desista dos seus sonhos. Eu sempre falo isso para os meus fãs, para aqueles que me acompanham, porque é muito real. Gostaria que as pessoas soubessem da importância que isso tem. Eu sonhei muito em viver da música, em chegar onde estou; ouvi muito ‘não’, tanto por ser mulher, como por ser negra, mas continuei a batalhar e acreditar. O que mais me motiva e dá força são os meus sonhos.”

Mc Soffia, cantora
“A maior arma para combater o racismo é o conhecimento. Que todas as mulheres conheçam as mulheres negras que iniciaram nossa luta. Não importa a idade, sempre é hora de falar sobre aceitação, poder feminino e autoestima. Nunca é cedo e nunca é tarde para se amar.”

Mel Gonçalves, cantora
“‘E contra o medo, só a coragem é eficaz. Só a coragem é a ponte entre o medo e liberdade’. Essa é a frase do texto O Medo, e é a frase que mais tenho utilizado  ultimamente.”

Mel Gonçalves (Foto: Ivan Erick/Glamour Brasil)

Mc Taya, stylist e modelo
“‘Liberdade pra mim é isto: não ter medo’, de Nina Simone, diz muito sobre nós.”

Ana Paula Xongani, empresária e influencer
“Uma frase insipiradora pra mim é: ‘Nossos passos vêm de longe’, da Jurema Verneck, uma médica, negra e ativista. Ela faz a gente refletir sobre o quanto nossos ancestrais e  fizeram por nós para a gente estar aqui hoje, refletindo sobre os nosso próximos passos.”

Gabriela Loran, atriz, modelo e DJ
“’Se fere minha existência, eu serei resistência’. Essa frase me comove muito porque diz constantemente que nós estamos aqui, dispostos a lutar pelo que acreditamos. Nossa resistência como pessoas negras.”