Comida ou ração? Saiba como alimentar seu filhote de cão ou gato

09/04/2018 às 08:19.

Petiscos estão liberados, mas só aqueles próprios para filhotes de cães. Foto: Pixabay

Falamos na semana passada sobre os perigos em oferecer chocolate para os cães e gatos, que dependendo da porção e da intensidade de cacau, pode até matar os bichos. Hoje o alerta é sobre a alimentação dos filhotes, assunto que costuma gerar muitas dúvidas entre quem adota, ganha ou compra um pet.

Para quem nunca teve um bichinho, às vezes é difícil saber o que oferecer ao animal, que muitas vezes, está começando a comer alimentos sólidos, depois de ter sido amamentado por sua mãe. De acordo com o médico veterinário da Magnus René Rodrigues Junior, nesta fase, o ideal é oferecer ração para os pets, mesmo que os cães e gatos sejam “novinhos”, com poucos meses de vida.

“Muitos pensam, por exemplo, que nos primeiros meses a ração é dura demais para os animais, ainda pequenos e frágeis. Para poupá-los, os ‘donos’ costumam umedecer a ração e fazer papinhas, o que não traz nenhum benefício ao bichinho. O processo de mastigação é necessário e muito importante para o desenvolvimento, e não deve ser evitado. Se isso acontecer, é provável que seu pet comece a morder as cadeiras, o pé da mesa e da sua cama – o que, certamente, não é nada agradável”, explica René.

Do jeito certo

Ração de preços variados são encontradas em supermercados e petshops. Foto: Pixabay

Ração de preços variados são encontradas em supermercados e petshops. Foto: Pixabay

Pensando na saúde dos bichos, outra recomendação é não oferecer leite de vaca e comida caseira, para evitar “dores de barriga” e outros prejuízos para o animal. E tanto para filhotes como para adultos, o recomendado é dividir as refeições, oferecendo ração de duas a três vezes por dia.

“Um grande erro é oferecer aos pets comidas indicadas para seres humanos, como bolachinhas, torradinhas e pães. Isso não pode ser feito! O ideal é sempre dar a eles um alimento próprio, que, no processo de industrialização, recebe os nutrientes necessários para se tornar completo e balanceado para os bichos”, reforça o veterinário.

Pra todos os bolsos

Hoje há diferentes opções de rações e alimentos secos e úmidos, para cães e gatos, que apresentavam boa variedade de preços, podendo ser escolhidos de acordo com o que cabe no orçamento de cada família.

“Para não errar em meio a tantas opções, o ideal é buscar alimentos específicos para filhotes, que devem ser a base de suas refeições até que se tornem adultos. E atente-se às informações das embalagens, que geralmente contêm uma tabela a ser seguida.”, conclui René.

E em caso de dúvidas, converse com o veterinário de sua confiança, que pode dar orientações sobre a quantidade e as rações mais indicadas para seu amigão de quatro patas.

Via: Tribuna do Paraná