Ao Vivo

Cirque du Soleil destaca empoderamento feminino no espetáculo

06/10/2017 às 14:54.

O Cirque du Soleil chega a São Paulo nesta quinta (5 de outubro) com uma montagem que enaltece as mulheres, as heroínas do espetáculo “Amaluna”

Artistas em Cena de Amaluna (Foto: Divulgação)
Uma ilha governada por deusas e guiada pelos ciclos da Lua é o cenário onde se passa Amaluna, primeiro espetáculo na história do Cirque du Soleil com elenco majoritariamente feminino, em cartaz a partir do dia 5 no Parque Villa-Lobos, em São Paulo. A diretora do show, que estreou em 2012 e já foi montado em dez países, a norte-americana Diane Paulus, diz que a ideia era criar uma atração em que as mulheres fossem o centro, algo que tivesse uma história escondida e que as apresentasse como heroínas.

Mas não só isso. Para Haley Viloria, acrobata americana de 26 anos que realiza o número Aerial Straps, cada personagem tem características reais: elas podem ser gentis e doces, mas, ao mesmo tempo, são enérgicas e confiantes. “Este show desvenda um lado profundo da alma feminina, em que há vulnerabilidade, força, coragem e amor”, disse a artista à Marie Claire.

A acrobata Haley Viloria (Foto: Bianca Tatamiya)

Haley trabalhava num cruzeiro quando o Cirque du Soleil a contatou, em 2014, após assistir ao vídeo de uma de suas apresentações. Foi direto para o elenco de Amaluna. No espetáculo, ela sobrevoa a plateia em tecidos aéreos presos a um dispositivo 13 metros acima do palco, numa demonstração que requer precisão de tempo, habilidade e força física para se mover em alta velocidade.
Trata-se de uma rotina que exige dedicação ao ofício e jogo de cintura. “Minha carreira vem antes de todo o resto”, conta. “Quando fazemos essa escolha, vida profissional e pessoal acabam se misturando.” O resultado de tanta dedicação é um espetáculo preciso e de tirar o fôlego.

Amaluna – 5 de outubro a 17 de dezembro, Parque Villa-Lobos, São Paulo. Ingressos: R$ 125 a R$ 450

Via: Revista Marie Claire