Chega a 65 o número de mortos em Brumadinho e 279 pessoas continuam desaparecidas

29/01/2019 às 08:12.

Chega a 65 o número de mortos em Brumadinho.

No 4º dia de buscas em Brumadinho, nenhum sobrevivente foi encontrado. O número de mortos aumentou a 65 (31 deles identificados), e 279 pessoas continuam desaparecidas. O Corpo de Bombeiros informou que o refeitório em que almoçavam funcionários da Vale e uma pousada onde estariam 35 pessoas foram varridos pela lama e podem estar a quilômetros de distância.

As equipes de resgate priorizaram nos primeiros dias os pontos onde há menos lama — e mais chances de achar alguém vivo. Há locais em que a profundidade da lama chega a 15 metros.

Como o solo continua fofo em muitos lugares, o trabalho de buscas é extenuante. Para evitar que o corpo afunde, os bombeiros precisam rastejar. Alguns usam roupas de mergulho. Com cajados, eles perfuram a lama à procura de corpos e veículos submersos.

Bombeiros usam cajados para perfumar a lama em busca de corpos ou sobreviventes — Foto: Reprodução/GloboNews

Bombeiros usam cajados para perfumar a lama em busca de corpos ou sobreviventes — Foto: Reprodução/GloboNews

Os soldados oferecidos por Israel para ajudar os bombeiros começaram a trabalhar. A tropa é formada por 136 militares e usa equipamentos que permitem rastrear sinais de celulares. Voluntários acompanham o trabalho dos bombeiros e oferecem suporte com água e comida. Alguns grupos estão tentando salvar os animais que estão presos na lama.

Voluntários realizam trabalhos de resgate na região atingida pela lama em Brumadinho (MG) — Foto: Fernando Moreno/Estadão Conteúdo

Voluntários realizam trabalhos de resgate na região atingida pela lama em Brumadinho (MG) — Foto: Fernando Moreno/Estadão Conteúdo

Para atender a população afetada, o governo federal anunciou que vai antecipar o pagamento do Bolsa Família, e a Caixa disse que irá liberar saques do FGTS.

Reflexos da tragédia

As ações da Vale despencaram 24% na Bovespa, e a empresa perdeu R$ 71 bilhões de valor de mercado só hoje. Trata-se de um recorde histórico da bolsa de SP. Com as más notícias, a Fitch rebaixou a nota de crédito da Vale (isto significa que, na avaliação da agência, aumentou o risco de que a empresa deixe de honrar seus compromissos).

A mineradora anunciou que fará doações de R$ 100 mil a cada família que tenha perdido alguém na tragédia e suspendeu o pagamento de bônus a executivos e de dividendos aos acionistas.

A Justiça do Trabalho bloqueou mais R$ 800 mil da empresa a pedido do Ministério Público para garantir o pagamento de futuras indenizações. Ao todo, já foram embargados R$ 11,8 bilhões.

Para onde vai a lama

O Serviço Geológico do Brasil informou que a onda de rejeitos avança a 1 km por hora e pode atingir a usina de Três Marias, no rio São Francisco.

Como era a barragem

A barragem que estourou foi construída com uma técnica considerada por especialistas menos segura e mais propensa a acidentes. Chamado de alteamento a montante, o método foi usado também na barragem de Mariana. Saiba como ele funciona e quais são as opções mais seguras para a construção desses reservatórios.

Via: G1