Caso Daniel: Polícia diz que vai indiciar Edison Brittes e mais três por homicídio qualificado e ocultação de cadáver

21/11/2018 às 07:59. Comente esta notícia!

A Polícia Civil informou, nesta terça-feira (20), que vai indiciar o empresário Edison Brittes e outros três suspeitos por homicídio qualificado e ocultação de cadáver pela morte do jogador Daniel Correa.

A esposa de Edison, Cristiana Brittes, e a filha do casal, Allana Brittes, serão indiciadas por coação de testemunha e fraude processual, de acordo com a polícia. Sete pessoas foram presas temporariamente, por 30 dias.

Veja por quais crimes cada um deve ser indiciado:

  • Edison Brittes – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Cristiana Brittes – coação de testemunha e fraude processual;
  • Allana Brittes – coação de testemunha e fraude processual;
  • Eduardo da Silva – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Ygor King – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • David Willian da Silva – homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Eduardo Purkote – lesões graves.

A defesa da família Brittes informou que só vai se manifestar sobre as impressões do delegado quando ele formalizar o relatório.

A reportagem entrou em contato com os advogados dos demais e aguarda um retorno sobre o assunto.

Inquérito

A polícia informou ainda que o inquérito deve ser entregue ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quarta-feira (21). Conforme a polícia, o inquérito terá 21 depoimentos e 370 páginas.

Os laudos do Instituto de Criminalística e do Instituto Médico-Legal (IML), que devem ficar prontos na quinta-feira (22), serão anexados posteriormente.

Caso é investigado pela Polícia Civil de São José dos Pinhais — Foto: Paola Manfroi/RPC Curitiba

Caso é investigado pela Polícia Civil de São José dos Pinhais — Foto: Paola Manfroi/RPC Curitiba

Na semana passada, a defesa de Cristiana Brittes pediu a revogação da prisão dela. O pedido foi negado pela Justiça, de acordo com o advogado de Cristiana, Cláudio Dalledone.

Morte do jogador

Daniel foi encontrado morto em uma área rural de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O corpo dele foi encontrado mutilado.

Segundo a polícia, o jogador foi assassinado depois de uma festa em comemoração ao aniversário de Allana Brittes, que começou na noite de sexta-feira (26), em uma casa noturna em Curitiba, e terminou na casa da família Brittes, na manhã de sábado (27).

Edison Brittes confessou ter matado Daniel. O empresário disse que cometeu o crime porque o jogador tentou estuprar a esposa dele, Cristiana Brittes. Após ouvir testemunhas, a polícia disse que não houve tentativa de estupro.

O jogador foi espancado e levado por Edison, em um carro, até o local onde o corpo foi encontrado, de acordo com a polícia.

A polícia informou também que Eduardo da Silva, Ygor King e David Willian da Silva ajudaram a agredir Daniel antes da morte. A defesa dos jovens nega a participação deles.

Corpo de Daniel foi encontrado em mata próxima a uma estrada rural de São José dos Pinhais — Foto: Reprodução/RPC

Corpo de Daniel foi encontrado em mata próxima a uma estrada rural de São José dos Pinhais — Foto: Reprodução/RPC

Daniel

O jogador Daniel Correa Freitas nasceu em Juiz de Fora (MG). Ele jogou pelo Coritiba, em 2017 e estava emprestado pelo São Paulo ao São Bento. Daniel foi revelado pelo Cruzeiro e atuou pelo Botafogo e pela Ponte Preta.

O corpo dele foi velado e enterrado na cidade onde mora a família, Conselheiro Lafaiete (MG).

Daniel foi morto em 27 de outubro, em São José dos Pinhais — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Daniel foi morto em 27 de outubro, em São José dos Pinhais — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net