Caso Daniel: Dono da moto usada por Edison Brittes diz em depoimento que não o conhece

01/04/2019 às 15:56. Comente esta notícia!

O dono da moto usada por Edison Brittes afirmou em depoimento à Justiça que não conhece o réu confesso pelo homicídio do jogador Daniel Correia Freitas. A testemunha, que é sigilosa, foi ouvida na manhã desta segunda-feira (1º) na segunda fase da audiência de instrução do processo sobre a morte do atleta.

Daniel foi morto em 27 de outubro de 2018, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, após a festa de aniversário de Allana Brittes, filha de Edison.

À polícia, Edison Brittes afirmou que matou o jogador porque Daniel tentou estuprar Cristiana Brittes, esposa de Edison. O delegado que investigou o caso afirma que não houve tentativa de estupro.

Na casa da família Brittes, dias após o crime, foi encontrada uma motocicleta registrada em nome de um homem preso pela Polícia Federal por tráfico de drogas.

Em depoimento, o homem afirmou que era dono da moto, mas que colocou à venda em uma loja no bairro Boqueirão.

A testemunha afirmou que não sabia que a motocicleta tinha sido comprada por Edison Brittes, nem que não tinha sido transferida para o nome do novo dono.

Edison Brittes é acusado de homicídio triplamente qualificado — Foto: Giuliano Gomes/PR Press

Edison Brittes é acusado de homicídio triplamente qualificado — Foto: Giuliano Gomes/PR Press