Capivara toma corridão e invade lavanderia; saga para resgate irrita gerente de loja

19/01/2018 às 07:52.

Pense no susto em chegar para trabalhar e dar de cara com uma capivara assustada dentro da sua loja. Foi o que aconteceu com os funcionários de uma lavanderia na avenida Cândido Hartmann, nesta quinta-feira (18), no bairro Vista Alegre. O bichinho se escondeu no local após ser expulsa de uma outra loja vizinha e só foi resgatada após muita insistência por parte da gerente da lavanderia.

A saga para conseguir resgatar o animal em segurança começou logo que o animal foi visto nos fundos da loja. “Eu tive que brigar com todo mundo hoje pela manhã, tá louco. Ela parou aqui depois que a expulsaram de uma outra loja. Eu não deixei ninguém tocar nela, pois estava muito assustada. Então tentei encontrar alguém para vir resgatá-la”, explicou Pierina Duarte.

A primeira ligação foi feita para o 156 da prefeitura de Curitiba. Sem sucesso, pois a atendente recomendou que a Força Verde resolvesse o problema. “Aí liguei na Força Verde, mas eles falaram que não tem o poder para fazer esse resgate, não tem aparelhagem, nem nada, e que era o Grupo de Proteção Animal”. Pierina disse que tentou lá, mas não encontrou ninguém.

A busca por ajuda continuou. O próximo telefone “discado” foi o do IAP. “Falei com o setor de fauna, mas eles disseram que não era a responsabilidade deles e me encaminharam de volta para a prefeitura. Aí fiquei irritada e chamei a imprensa”, desabafou. Segundo ela, 20 minutos depois de informar à prefeitura que a imprensa estava ali, uma equipe chegou.

“É triste ver que eles não têm a mínima condição de trabalhar. Vieram numa Kombi, dispararam dois dardos tranquilizantes nela e depois carregaram-na num cobertor até o banco da Kombi. Eles foram atenciosos e tomaram cuidado, mas era nítido que eles foram no improviso”, lamentou Pierina.

A capivara foi levada sedada para o Zoológico de Curitiba até se recuperar da dopagem. Em seguida, deve permanecer por lá, segundo relatos dos veterinários que atenderam a ocorrência. Pierina lembra com dó da situação da capivara. “Dava pra ver no olhinho dela que estava apavorada. A gente que é mais sentimental sente isso. Ela até chorou”, concluiu.

Explicações

O IAP se pronunciou através de uma nota oficial, transferindo a responsabilidade do resgate para a Prefeitura. “O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informa que a responsabilidade de resgate do animal cabe ao município, principalmente por se tratar que o animal nativo saiu de um parque municipal”.

Por intermédio da sua assessoria de imprensa, a Prefeitura disse que na verdade, por se tratar de um animal silvestre, a responsabilidade seria mesmo do IAP, mas que realiza trabalhos em conjunto com o instituto estadual sempre que necessário, como foi o caso desta quinta.

Sobre as dificuldades enfrentadas pela gerente da lavanderia em encontrar alguém para resgatar a capivara, a Prefeitura explicou que ao ligar para o 156 o morador cai numa central de atendimento, não na própria secretaria. Nem sempre o chamado encontra seu destino ideal e a demanda pode demorar a chegar ao local certo pela própria burocracia do sistema. Quando foi comunicada do ocorrido via IAP  rapidamente a SEMA enviou uma equipe para o local.

O telefone do IAP para pedir resgate de animais silvestres é (41) 3213-3700. O Instituto está localizado na Rua Engenheiros Rebouças, nº 1206, em Curitiba. 

Via: Tribuna do Paraná