Cadela ferida por rojão é adotada após ser socorrida e passar por cirurgia no Rio Grande do Sul

 

Há 20 dias, uma cachorrinha de rua se feriu ao pegar com a boca um rojão jogado por crianças que brincavam perto dela. Socorrida logo após o acidente por um morador, Adelaide passou por cirurgia e foi adotada. Hoje, se recupera na casa da conselheira tutelar Daniela dos Santos, que a adotou. Ainda precisando de cuidados, a cadela recebeu até um novo nome: Vitória Adelaide.

“Eu vi a cadelinha, ela estava bem machucada, né, por causa do rojão. As crianças jogaram um rojão e ela, como tinha um costume de pegar tudo na boca, pegou a rojão e o rojão estourou. Os meninos se assustaram e saíram correndo”, lembra o comerciante Alex Sandro Freitas, que levou Adelaide para receber atendimento de um médico veterinário.

O especialista Everton Borges foi quem atendeu a cachorrinha. Segundo ele, o animal estava com um “quadro bastante crítico”.

“Nós tivemos a maior urgência em atendê-la, levá-la para o bloco cirúrgico, fazermos todos os procedimentos e iniciar a cirurgia. Felizmente conseguimos colocar duas placas e recuperar plenamente a sua mandíbula”, conta o veterinário.

Alex, que socorreu Adelaide, já estava pronto para pagar o procedimento com cartão de crédito. Mas descobriu que uma campanha feita pela internet arrecadou o valor necessário para bancar a cirurgia e ainda o restante do tratamento.

“Graças a Deus o pessoal ajudou na internet, conseguiram arrecadar a cota bem acima, não precisei gastar nenhum centavo e ainda conseguiram suporte para ela se manter”, vibra.

Agora na casa de Daniela, Vitória Adelaide toma todos os medicamentos necessários e faz uma dieta líquida por causa dos pontos, que devem ser removidos no começo de janeiro.

“Tu chega e é festa, é toda hora te lambendo, é tudo.. Ela é muito querida!”, diz a dona. “E eu acho legal o pessoal ter cuidado com a função dos fogos, porque assim como foi com ela, pode ser a mão de uma criança. Isso é muito importante, ainda mais para essa época que todo mundo inventa de estourar o rojãozinho”, completa, fazendo um alerta.

Para evitar esse tipo de acidente, em animais e em pessoas, o tenente-coronel Everton de Souza Dias, comandante do Corpo de Bombeiros, aproveita para deixar algumas orientações.

“Não tem vantagem alguma em utilizar. Em a pessoa insistindo, deve tomar aqueles cuidados básicos: ler as instruções de uso. Pessoa embriagada, após ingerir bebida alcoólica, não deve utilizar nenhum tipo de bombinha, de fogo de artifício, e crianças também não. Então tem que ter um responsável sempre junto às crianças e impedir que ela faça uso ou de rojões ou de bombinhas ou mesmo de fogos de artifício. Mas a orientação é que as pessoas avaliem o uso, tanto para adultos como para crianças.”

Fonte:  G1