Cadela da raça Beagle passa mal por conta de calor intenso, e morre em meia hora

11/01/2019 às 21:18. Comente esta notícia!

A cadela Nina não resistiu ao intenso calor Foto: Arquivo pessoal

Uma cadela da raça Beagle não resistiu às altas temperaturas que estão marcando este verão no estado do Rio. Segundo seu dono, Bruno de Carvalho,  Nina morreu de hipertermia, condição que ocorre quando há uma elevação da temperatura do corpo, na última segunda-feira, no bairro Trindade, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Bruno contou que a cachorrinha começou a ficar ofegante no período da tarde, deixou a língua para fora e morreu em cerca de meia hora. Segundo ele, não foi a primeira vez que o cão passou mal por causa do calor. Pelo contrário, o jovem descreveu a situação como algo recorrente quando chega o verão.

— Como de certa forma não era uma novidade, já tínhamos algumas manhas para tentar refrescá-la. Pegamos bolsas de gelo e colocamos no pescoço dela e molhamos toalhas para cobri-la. Um veterinário já tinha recomendado que dessa forma a gente conseguia refrescar a cachorra. Dessa vez a língua ficou roxa, não conseguia ficar em pé. Tudo ocorreu em cerca de meia hora até ela dar o último suspiro e morrer. Não deu nem tempo de levar ao veterinário — relatou Bruno.

Para o veterinário Eduardo Canpagnuci, é fundamental que os donos fiquem atentos às formas de prevenção nessa época do ano. Ele recomenda que os animais fiquem em locais arejados, com ventilador e água à vontade. Caso os primeiros sintomas de hipertermia apareçam, como respiração ofegante com a língua para fora e prostração, sem conseguir levantar, é necessário buscar ajuda profissional urgentemente.

— Colocar um pano úmido sobre o cão até ajuda, mas não resolve. Pode ser uma medida a ser feita no início, mas é preciso ficar atento a qualquer mudança no animal — ressaltou.

Leia  a notícia completa: O Globo.