Ao Vivo

Bruno Cardoso sofre derrame na pleura: entenda quadro do cantor do Sorriso Maroto

09/08/2019 às 08:57.

O vocalista do Sorriso Maroto Bruno Cardoso sofreu um derrame pleural – popularmente conhecido como água no pulmão – e precisou passar por um procedimento médico para solucionar o quadro.

Em comunicado oficial publicado nas redes sociais, o grupo musical anunciou uma pausa nos shows até o fim de agosto e começo de setembro devido ao problema médico de seu vocalista.

Bruno Cardoso sofre derrame pleural

O derrame na pleura vinha dando sinais há quase um mês, já que, nos últimos tempos, o cantor realizava os shows do grupo com dores musculares nas costas, conforme informa a nota.

Segundo o comunicado, as queixas de de Bruno foram diagnosticadas como uma alteração no pulmão: água na pleura, ou derrame na pleura.

“De acordo com o meu médico pneumologista, Dr. Rafael Pottes, será um procedimento simples, mas necessário. O tempo de recuperação é rápido e eu estou muito feliz em poder resolver essas dores que tanto me incomodam, ainda mais com as recentes notícias de evolução na melhora do coração. Em breve estou de volta aos palcos, melhor que antes”, explica Bruno em nota divulgada nas redes da banda.

View this post on Instagram

⚠ COMUNICADO IMPORTANTE ⚠⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A banda Sorriso Maroto gostaria de comunicar que será preciso adiar os shows marcados até o final do mês de agosto e as primeiras apresentações de setembro. Bruno Cardoso, vocalista do grupo, precisa passar por um procedimento para solucionar um problema de derrame na pleura (água na pleura), diagnosticado recentemente em decorrência de fortes dores musculares nas costas.⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Há quase um mês, o cantor tem feito shows e apresentações com dores musculares e, procurando um diagnóstico, detectou essa alteração no pulmão. O procedimento é simples, não tem relação com a miocardite recém tratada e praticamente curada por Bruno e será feito nesta sexta-feira, dia 09. O repouso recomendado será de aproximadamente um mês e a volta aos palcos está prevista para a primeira quinzena de setembro.⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ “De acordo com o meu médico pneumologista, Dr. Rafael Pottes, será um procedimento simples, mas necessário. O tempo de recuperação é rápido e eu estou muito feliz em poder resolver essas dores que tanto me incomodam, ainda mais com as recentes notícias de evolução na melhora do coração. Em breve estou de volta aos palcos, melhor que antes”, explica Bruno.

A post shared by Sorriso Maroto (@sorrisomaroto) on

A previsão é que Bruno fique um mês em repouso e retorne às atividades na segunda quinzena de setembro.

No comunicado do grupo de pagode, é informado que o novo quadro de saúde do cantor não está relacionado com a miocardite – uma inflamação no coração que afastou o cantor dos palcos em 2018 e já curada.

Derrame da pleura: o que é e sintomas

pulmao pleura membrana 0819 1400x800
Alila Medical Media/shutterstock

Em cada um dos pulmões há um conjunto de duas membranas finas e delicadas chamadas pleura – a parietal e a visceral, que ficam “coladas” nas costelas e nos pulmões, respectivamente.

Segundo informações do Hospital Albert Einstein, quando há acúmulo excessivo de líquido no espaço entre as duas membranas, há o derrame pleural – quadro que leva à compressão e redução da área de funcionamento dos pulmões, causando dor no peito, desconforto e até falta de ar.

Dor de estômago, tosse, respiração acelerada, perda de peso, febre e soluço são outros possíveis sintomas, segundo informações do Hospital Infantil Sabará.

Causas e fatores de risco

crianca tratamento doenca respiratoria asma bronquite nebulizacao 01
Lapina / Shutterstock

Normalmente, o derrame da pleura é causado por tumores, infecções, doenças cardíacas, hepáticas, renais, respiratórias, sangramentos, deficiência de proteínas, entre outras.

Alguns fatores de risco contribuem para o desencadeamento do derrame, como lesões na região do peito, histórico de cirurgias no coração, pulmões, no abdômen, transplante de órgãos e uso de alguns medicamentos específicos.

Diagnóstico e tratamento

cateter cirurgia 0819 1400x800
Yuliya Alekseeva/shutterstock

Para identificar se os sintomas sentidos são de um derrame na pleura, o diagnostico é possível por exames de imagem como a ultrassonografia ou tomografia computadorizada.

Já o tratamento depende do tipo de derrame e da gravidade do quadro. Pode ser introduzido um cateter que ajuda a drenar o liquido através de uma punção realizada entre as costelas, bem como cirurgia em casos mais sérios.

Via: Vix