Bebê da Zoeira! Ele nasceu segurando o DIU que sua mãe utilizou para não engravidar

29/08/2018 às 14:56. Comente esta notícia!

Lucy Hellein deu a luz à Dexter, e a foto do recém nascido, postada em sua rede social, viralizou rapidamente pela internet e nós vamos te contar o motivo.

Assim que veio para esse mundo, o bebê, que havia acabado de nascer, aparece segurando o DIU (dispositivo intrauterino) que Lucy usava como alternativa para não engravidar, mas acabou engravidando.

A verdade é que Dexter não estava segurando o dispositivo na hora do nascimento, já que o DIU não se encontrava na placenta, mas foi encontrado atrás dela. Foi aí então que Lucy resolveu ‘montar’ a fotografia para mostrar que mesmo usando um método anticoncepcional, acabou ficando grávida.

É possível engravidar usando DIU?
Dentre todos os contraceptivos que existem no mercado, o DIU é um dos mais eficazes deles, como informou o especialista em ginecologia e obstetrícia, Fábio Laginha.

“Os DIUs são aparelhos colocados na cavidade do útero, sendo que atualmente podem apresentar outros tipos de indicações, além da anticoncepção; ocorre uma reação de corpo estranho dentro da cavidade uterina que é potencializada pelo cobre. Essa reação impede a gestação de duas maneiras: uma por dificultar a passagem dos espermatozoides pelo colo e cavidade uterina (a fecundação ocorre nas trompas); e a outra é que, se ocorrer a fecundação, o ovo fecundado não consegue se implantar ou, até mesmo, há um efeito tóxico diretamente sobre o ovo”, diz o doutor.

A versão que é medicada libera o levonorgestrel, um hormônio responsável por atrofiar o tecido de revestimento interno da cavidade do útero, fazendo assim com que os espermatozoides não cheguem às trompas. Entretanto, caso ainda assim a fecundação aconteça, ele age para que a fixação do óvulo na cavidade uterina não aconteça.

“Os procedimentos de colocação e retirada são os mesmos, em ambulatórios, consultórios ou até mesmo em hospitais, quando há necessidade anestesia. Orientamos avaliar a posição do DIU com ultrassonografia de rotina, pois existe a possibilidade de sair do local, migrar e perder a sua eficácia anticoncepcional.”, afirma Fábio.