Ao Vivo

Bebê com doenças cardíaca e pulmonar se recupera do coronavírus

22/04/2020 às 09:55.

Um bebê de apenas 1 ano de idade está entre os pacientes mais jovens do Reino Unido a se recuperar do coronavírus. Os pais, Agata e Michael Peters, de Coningsby, Lincolnshire, expressaram sua gratidão à equipe do hospital que socorreu a menina. Leah, que nasceu prematuramente com 32 semanas, é uma pequena guerreira. Por conta do parto precoce, ela desenvolveu uma doença pulmonar crônica, também nasceu com um defeito cardíaco congênito e, apesar de tão nova, já passou por diversas internações e até cirurgia cardíaca.

 

A pequena Leah Peters foi levada às pressas para o hospital depois que desenvolveu uma tosse (Foto: Lincolnshire Live/MEN MEDIA)

 

Recentemente, ela começou a apresentar tosse e precisou ser internada no Pilgrim Hospital em Boston. A pequena testou positivo para coronavírus. “Algumas semanas atrás, notamos que Leah tinha um pouco de tosse, mas convivendo com duas irmãs mais velhas – uma de 4 e outra de 5 anos – acreditamos que fosse apenas um resfriado. Não fiquei muito preocupada”, conta a mãe ao Mirror. Mesmo assim, como ela tem problema cardíaco, a família chamou uma enfermeira para examinar Leah em casa. “A enfermeira anotou suas estatísticas e, como estavam um pouco baixas e combinadas com a tosse, ela chamou uma ambulância e fomos levadas ao departamento de emergência do Pilgrim Hospital, onde ela recebeu oxigênio. Foi só mais tarde, quando estávamos na enfermaria, que soubemos que ela havia testado positivo para coronavírus”, lembra Agata.

“Ficamos realmente surpresos. Por causa das condições existentes de Leah, tínhamos conversado sobre o coronavírus e temíamos que, se ela o pegasse, realmente seria difícil. Mas ela é uma guerreira e surpreendeu a todos nós. Ela recebeu alta no dia seguinte ao recebimento dos resultados e está indo muito bem”, comemora a mãe. Agora, a família torce para que a pandemia não atrase os planos para a próxima cirurgia cardíaca de Leah, que está prevista para daqui alguns meses.

“Leah está entre os mais de 130 pacientes diagnosticados com coronavírus que já foram capazes de deixar nossos hospitais para continuar com suas recuperações. Nossa mensagem para todos que leem a história de Leah é ‘muito obrigado por apoiar o NHS e fazer a sua parte ficando em casa. Realmente está fazendo a diferença, então continue assim!’”, finalizou o vice-executivo-chefe do NHS Trust dos hospitais United Lincolnshire, Mark Brassington.

Via: Revista Crescer