Balão quase causa tragédia ao cair em cima de distribuidora de combustíveis

 

A queda de um balão por pouco não causou uma tragédia em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, na última terça-feira (11). O balão de grande porte caiu muito próximo de dez caminhões-tanque estacionados em frente à distribuidora de combustíveis Raízen, vizinha da Repar, a refinaria da Petrobras. A queda provocou um princípio de incêndio com o balão enroscado na rede de energia elétrica e só não causou uma tragédia pela atuação rápida da brigada de incêndio da distribuidora de combustíveis.

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) foi chamada para interromper a distribuição de energia no local e evitar o risco de explosões. Mesmo assim, o contato do balão com os fios de alta tensão causou um princípio de incêndio. Como a própria brigada da empresa controlou o incêndio, o Corpo de Bombeiros não precisou deslocar nenhuma equipe para o local.

Quatro homens foram detidos na ocorrência pela Guarda Municipal de Araucária. Eles aguardavam a queda do balão – grupos baloeiros costumam acompanhar os voos para recuperar os balões quando caem. Os quatro foram detidos em flagrante por desacato e por tráfico de influência: um deles ameaçou um dos guardas dizendo que era amigo de um deputado.

Fabricar, vender, transportar e soltar balões é crime. A pena para quem é flagrado pode chegar a três anos de prisão, além de multa.

 

 

 

 

Fonte: Tribuna do Paraná