Avô de menina que morreu ao cair de cruzeiro vai se declarar culpado

28/02/2020 às 15:16.

 

Salvatore disse que vai se declarar culpado (Foto: Arquivo)

Salvatore Anello, o avô de Chloe Wiegand, a menina de 1 ano e meio que morreu depois de cair da janela aberta do cruzeiro da Royal Caribbean, em San Juan, Porto Rico, divulgou um comunicado nesta semana falando sobre o “constante pesadelo” que enfrenta desde a tragédia. Ele também assume a responsabilidade e afirma que vai se declarar culpado pela morte da menina. “Fui encarregado de manter minha linda neta em segurança e falhei. Sempre será um pesadelo constante todos os dias e todas as noites pelo resto da minha vida. Fiz um acordo hoje para tentar acabar com parte desse pesadelo para minha família, se possível”, escreveu. Salvatore disse que vai se declarando culpado, mas, em troca, pede um acordo que não incluía pena de prisão, explicou Michael Winkleman, advogado da família Wiegand, à NBC News. Dessa forma, o avô, que vive em South Bend, Indiana, poderá cumprir sua liberdade condicional.

No comunidado, ele também expressou sua esperança de que sejam tomadas precauções para evitar outra tragédia. A menina caiu de uma janela do 11º andar em 7 de julho, depois que o avô, que estava com a menina no colo, aproximou-se da janela aberta. “No futuro, a justiça para Chloe deve incluir atenção para fornecer as medidas de segurança tão necessárias para a Freedom of the Sea. Precisamos garantir que nada disso aconteça com outro bebê precioso, nunca mais”, afirmou. “Enquanto eu caminhava com ela, também vi que o convés do navio estava cercado por uma parede de vidro. Na minha experiência, qualquer local público elevado em que eu estive com tanto vidro sempre foi uma barreira protetora. Do meu ponto de vista, no momento em que o acidente aconteceu, era como se essa parede de vidro protetora desaparecesse. Eu estava completamente descrente. Foi um pesadelo que eu nunca poderia imaginar antes. Eu não estava estava bebendo e eu não estava pendurando ela pela janela. Eu só queria bater na janela com ela, como fizemos juntos tantas vezes antes. Eu estava tão horrivelmente errado”, justificou.

Ele ainda agradeceu a muitos estranhos que enviaram mensagens de conforto e compartilharam histórias trágicas sobre perder um filho em um acidente, e também agradeceu pelo apoio dos pais de Chloe, que não o culpam pelo que aconteceu. “Ele ficou extremamente histérico. O que ele nos disse repetidamente é: ‘Eu acreditava que havia vidro.’ Ele vai chorar pra sempre. Em nenhum momento, Sam colocou nossos filhos em perigo. Você mal pode olhar para ele sem ele chorar. Ela era sua melhor amiga”, declarou a mãe da menina, Kimberly Wiegand.

Via: Revista Crescer