Ao Vivo

Aulas não devem voltar antes de setembro, diz Ratinho Jr ao anunciar início de comitê

10/07/2020 às 08:15.

Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Poucos dias após o governo estadual desmentir a fake news que indicava que as aulas presenciais no Paraná seriam retomadas no dia 17 de agosto, o governador Ratinho Junior (PSD) reforçou nesta quinta-feira (9), em entrevista ao telejornal Meio-Dia Paraná, da RPC, que seria impossível um retorno nesta data pelo elevado risco da atual fase da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o governador, é pouco provável que as aulas voltem antes de setembro. Nesta quinta-feira, o comitê de gestores formado dentro do governo começou a traçar o plano para a volta na rede estadual de ensino.

“Não consigo acreditar que pessoas postam mentira [sobre a fake news de aulas presenciais em 17 de agosto]. Eu seria louco retornar as aulas no dia 17 de agosto. Estamos há quatro meses que crianças estão tendo aulas pela internet para aprender. Tem gente que gasta energia em fake news e nós temos que desmentir. É triste. Tem 1% de pessoas que fazem maldade”, disse o governador.

Ainda de acordo com Ratinho, é pouco provável que alunos e professores retomem as atividades nas escolas do Paraná antes do mês de setembro. “Falar uma data da volta às aulas seria falsidade. Montamos um comitê de avaliação e confesso que antes de setembro acho difícil. Estamos dando um amparo para os alunos da escola pública. Estamos pagando internet para famílias carentes com 3G. Não serei irresponsável em voltar as aulas [sem segurança]. Estamos construindo esta forma de retorno das aulas”, afirmou.

Comitê fará protocolo de retorno

O Comitê de Volta às Aulas, anunciado por Ratinho Jr., começou a avaliar nesta quinta-feira os primeiros protocolos de retorno das atividades escolares presenciais no estado. A proposta final, segundo nota divulgada nesta tarde, deve ser validada pelas autoridades sanitárias da Secretaria da Saúde no dia 28 de julho.

Segundo a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte do Paraná (Seed), neste primeiro encontro, os integrantes do comitê participaram da apresentação do levantamento de materiais, insumos e itens de proteção individual que serão necessários para o retorno. Na próxima semana, o grupo deve ser dividido por setor, para construir a proposta final que será apresentada nos últimos dias do mês de julho.

Ainda sem data prevista para acontecer, a volta às aulas no Paraná depende da definição deste protocolo, que após aprovado pelos epidemiologistas da Secretaria da Saúde, será adotado nas escolas de todo o estado, explica a Seed. Segundo o comitê, a intenção principal é planejar como será retorno dos jovens estudantes e profissionais da educação para as salas de aula, de forma que, ao ser definida a data, o processo ocorra de maneira organizada.

“Quem de fato nos dará o aval para nossa data de retorno será a Saúde, a nossa grande intenção é estar preparado para quando tivermos este ok”, disse o chefe da Casa Civil, Guto Silva. “Temos a compreensão de que o momento é extremamente difícil, sensível, e que não podemos tomar decisões precipitadas. Estamos tratando de milhões de vidas, temos uma grande preocupação com os alunos, as famílias e com os profissionais da educação e precisamos oferecer segurança para que todos possam ter tranquilidade para voltar à sala de aula”, ressaltou Silva.

“Mesmo que não tenhamos uma data neste momento, o planejamento com antecedência vai garantir que todas as escolas, públicas e privadas, estejam fisicamente preparadas para cumprir os protocolos sanitários”, completou o diretor-geral da Secretaria da Educação, Gláucio Dias.

Participaram da primeira reunião do comitê, realizada virtualmente, integrantes da Casa Civil, das Secretarias da Educação, da Saúde, do Planejamento, da Fazenda, da Fundepar e da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. E também, membros da Assembleia Legislativa, do Ministério Público, dos Conselhos Estadual e Municipais de Educação, da União das Secretarias Municipais, da Associação dos Municípios do Estado, além de representantes dos trabalhadores da Educação e das escolas particulares, da Federação das Associações de Pais, Mestres e Funcionários das Escolas Públicas do Paraná.

Cronograma

Os encontros do comitê estadual vão acontecer entre 13 e 17 de julho. Com base nos estudos iniciais apresentados pela Seed, cada integrante deste grupo irá se reunir individualmente com a secretaria para contribuir com mais dados e propostas para o retorno.

No dia 28 de julho o protocolo deve ser apresentado aos epidemiologistas da Saúde. Com o plano aprovado pela Sesa, no dia 30 de julho, uma nova reunião geral do comitê será convocada para aprovação final do protocolo.

Via: Tribuna Do Paraná