Ator encara difícil missão de interpretar pedófilo

28/02/2018 às 08:09.

Além de ser preso, Vinícius foi punido com a morte na trama. Foto: Divulgação/TV Globo

No capítulo de O Outro Lado do Paraíso da última terça-feira (20), o delegado Vinícius, interpretado por Flávio Tolezani, confessou seus crimes em seu julgamento. Além de admitir que sentia uma paixão doentia por Laura (Bella Piero) desde que a enteada era criança, ele ainda confessou ter abusado outras meninas.

O tema pedofilia tem sido tratado praticamente desde o começo da trama e, agora, chegou o momento de mostrar suas consequências também – tanto no psicológico das vítimas, bem como o fim trágico do criminoso. Vinícius acabou morto, no capítulo desta quarta-feira (21), sendo esfaqueado, após uma discussão com colegas de cela.

Aliás, a atuação destaque do ator paulistano de 39 anos, na novela dirigida por Mauro Mendonça Filho, foi defendida pelo autor da trama nas redes sociais. Walcyr Carrasco pediu, em sua conta no Twitter, que público não confunda o ator com o personagem. Carrasco revelou ser amigo Tolezani, que segundo ele, “é um sujeito simpático e boa gente”.

Sobre a difícil cena do julgamento, Flávio Tolerani contou que se sentiu física e emocionalmente exausto depois das gravações das cenas do julgamento. Ele revelou que sentiu dores as costas e um cansaço com se tivesse durante horas praticando seguidamente atividade física.

Pai de Ana Clara, de 13 anos, o ator ficou indignado ao falar sobre pedófilos e revelou ter sido questionado pelas pessoas quando topou o desafio de interpretar o personagem. Mas ele encarou como um serviço social e um desafio de carreira. Funcionou!

Via: Tribuna do Paraná