Atlético pode entrar pra história do futebol internacional

12/12/2018 às 16:13. Comente esta notícia!

 

Demorou. Para alguns uma eternidade. Mas enfim chegou o grande dia. Um dos mais importantes, sem dúvidas, da história do Atlético. É o dia, quem sabe, que pode ficar marcado na história do clube. Quando a bola rolar nesta quarta-feira (12), às 21h45, na Arena da Baixada, para a partida de volta da final da Copa Sul-Americana diante do Junior Barranquilla, o Furacão terá 90 minutos para conquistar seu primeiro título internacional, levar uma bolada em dinheiro, além de garantir presença em outras competições continentais. Será a oportunidade do Rubro-Negro voltar a disputar a Libertadores da América em 2019 e se firmar de vez entre os principais clubes da América do Sul.

É muita coisa em jogo, na verdade. Por isso, a grande decisão da Copa Sul-Americana tem mexido com a cidade e com os torcedores atleticanos desde a semana passada, quando o Atlético, apesar de não ter atuado bem, conseguiu o empate em 1×1 em Barranquilla na primeira parte da finalíssima do torneio internacional. Agora, qualquer vitória serve para o Furacão garantir a taça. Um novo empate leva a disputa para a prorrogação e, se a igualdade persistir, para as penalidades.

Mais do que a conquista da Copa Sul-Americana e da vaga na Libertadores da América, o Atlético, se garantir a taça, vai embolsar também nada menos do que R$ 25 milhões (total de todo o torneio). Também garantirá presença na Recopa Sul-Americana diante do River Plate, atual campeão da Libertadores, e na Copa Suruga, que reúne os vencedores da Copa Sul-Americana e da Copa J. League, do Japão.

No Atlético, o título da Copa Sul-Americana tornou-se uma obsessão. E não é para menos. Se olhar para trás, neste ano, o Furacão tem muito o que comemorar. O time, desacreditado e sem identidade sob o comando do técnico Fernando Diniz, encontrou seu caminho quando Tiago Nunes, comandante da equipe alternativa que foi campeã paranaense, no início do ano, assumiu o comando. De lanterna do Brasileirão, o grupo deu a volta por cima, terminou o torneio nacional na sétima posição e está a um passo de garantir a conquista da competição internacional.

Dentro de casa, sob o comando do técnico Tiago Nunes, o Atlético é praticamente imbatível. Nesta quarta-feira, na decisão diante do Junior Barranquilla, contará com a Arena da Baixada lotada e o clima para a grande decisão será criado. Nos bastidores, a diretoria e a torcida organizada Os Fanáticos selaram a paz. A festa foi liberada e o Caldeirão deve estar em ebulição para uma das mais importantes partidas da história do Furacão.

“Sabemos do nosso potencial, da nossa força dentro da nossa casa, com o apoio da nossa torcida. Temos tudo para fazer um grande jogo e, se Deus quiser, sairmos campeões”, apontou o atacante Pablo que, com dores na panturrilha, ainda é dúvida para a finalíssima da Copa Sul-Americana.

O goleador atleticano na temporada com 17 gols marcados é a única dúvida que o técnico Tiago Nunes tem para a partida. A tendência é de que o atacante Pablo entre em campo, mas o treinador testou os atacantes Rony e Bergson para formar o trio ofensivo ao lado de Nikão e Marcelo Cirino. O restante do time deve ser o mesmo que empatou a primeira partida da finalíssima, semana passada, em Barranquilla.

 

COPA SUL-AMERICANA
Final – Volta

Atlético x Junior Barranquilla

Atlético
Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira, Renan Lodi; Lucho González, Bruno Guimarães e Raphael Veiga; Marcelo, Nikão e Pablo (Rony).
Técnico: Tiago Nunes

Junior Barranquilla
Sebastián Viera; Marlon Piedrahita, Jefferson Gómez, Rafael Pérez e Fuentes; Luis Narváez, James Sánchez, Víctor Cantillo; Jarlan Barrera; Luis Díaz e Téo Gutiérrez.
Técnico: Julio Comesaña

Local: Arena da Baixada
Horário: 21h45
Árbitro: Roberto Tobar (Fifa-CHI)
Assistentes: Christian Schiemann (Fifa-CHI) e Claudio Ríos (Fifa-CHI)

 

 

Fonte: Tribuna do Paraná