Ao Vivo

Athletico vira nos acréscimos em cima do Coritiba e é campeão paranaense

06/08/2020 às 07:51.

Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

O histórico Campeonato Paranaense de 2020 é do Athletico. Com uma virada maluca, com gols aos 46 e 47 minutos do segundo tempo, o Furacão derrotou o Coritiba por 2×1, no Couto Pereira, e confirmou o tricampeonato estadual. No jogo de ida, o Rubro-Negro havia vencido por 1×0, na Arena da Baixada.

Sabino havia aberto o placar para o Coxa aos 50 minutos da primeira etapa, de pênalti. O jogo se encaminhava para uma decisão nas penalidades, quando Khellven acertou um lindo chute de longa distância, aos 46. Um minuto depois, Nikão virou, encobrindo Muralha, e selou o título. A comemoração foi em um estádio sem torcida por causa da pandemia de Covid-19.

Com a conquista, sua 26ª taça estadual, o Athletico passou na frente do rival nas decisões Atletiba. Agora, o time da Baixada tem dez conquistas diante do Alviverde, que segue com nove.

O jogo começou muito equilibrado e com muita intensidade, porém com poucas oportunidades claras de gol. Até os 23 minutos, o lance mais importante foi a falta que de Abner em Rafinha. O atleticano matou contra-ataque com um carrinho que tirou o coxa-branca do jogo, após suspeita de fratura na perna.

A partir daí, o duelo continuou pegado, mas os goleiros precisaram trabalhar. Aos 33, Carlos Eduardo exigiu boa defesa de Muralha. Três minutos depois, Igor Jesus bateu cruzado e Santos espalmou.

Instantes antes de o árbitro apitar o fim da etapa, Adriano empurrou Robson na área e cometeu pênalti. Sabino colocou os donos da cada em vantagem com uma cobrança tranquila, aos 50.

Duelo foi pegado, com poucas oportunidades de gols. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

O equilíbrio permaneceu no segundo tempo, mas agora o confronto se encaminhava para os pênaltis. Aos 17, Robson chutou forte e quase virou. Léo Cittadini respondeu aos 22, com uma finalização de longa distância.

Aos 26, Santos fez um milagre. Gabriel recebeu cruzamento na pequena área e escorou, mas o camisa 12 atleticano conseguiu impedir o gol.

O Athletico buscou o empate. Aos 33, após boa trama, Pedrinho (que entrou no lugar de Bissoli), tocou de calcanhar para Wellington. O volante chutou por cima. A tensão seguiu alta. Por reclamação, Dorival Junior foi expulso aos 41. Mal esperava ele o final que o clássico ganharia.

Khellven, que entrou no lugar de Adriano, acertou um chute no ângulo, de muito longe, e empatou, aos 46. O resultado já daria o título ao Furacão. Mas um minuto depois, Nikão marcou, encobrindo Muralha, e selou o 26º título estadual do Rubro-Negro.

Nikão encerrou a festa do Athletico no Couto. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Ficha técnica

CAMPEONATO PARANAENSE
Final – Jogo de volta

CORITIBA 1×2 ATHLETICO

Coritiba
Alex Muralha; Patrick Vieira, Rhodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva, Gabriel e Matheus Galdezani; Rafinha (Thiago Lopes), Igor Jesus (Wanderley) e Robson. Técnico: Eduardo Barroca.

Athletico
Santos; Adriano (Khellven), Thiago Heleno, Lucas Halter e Abner; Wellington, Léo Cittadini e Marquinhos Gabriel; Nikão, Carlos Eduardo (Vitinho) e Bissoli (Pedrinho). Técnico: Dorival Júnior.

Estádio: Couto Pereira
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Bruno Boschilia e Sidmar Dos Santos Meurer
Gols: Sabino, 50 do 1º; Khellven, 46, e Nikão, 47 do 2º
Cartões amarelos: Robson, Rodolfo Filemon (COR); Léo Cittadini, Marquinhos Gabriel, Nikão, Thiago Heleno e Wellington (CAP)
Cartão vermelho: Dorival Junior (CAP)

Via: Tribuna Do Paraná