Amigos importam óculos para aluno daltônico enxergar cores: assista

30/08/2018 às 08:57. Comente esta notícia!

Linda a surpresa feita por alunos e um professor a um estudante daltônico de 15 anos, que sonhava em enxergar as cores.

Os alunos e o mestre do Colégio Nota 10, em Campo Grande, no MS, fizeram uma vaquinha entre eles e importaram dos EUA os óculos de alto desempenho EnChroma para daltonismo, que não tem para vender no Brasil.

Quando Nícolas Santos entrou na sala de aula na última quinta-feira, 16, ele recebeu das mãos do professor Fábio Gibin os óculos importados. E os amigos, com balões vermelhos, blusas e mochilas coloridas, começaram a apresentar as cores para Nícolas. Ele se emocionou.

“Foi um baque! No momento antes de ver as cores, já estava ansioso. Depois, foi uma supresa enorme, mas um momento inesquecível, com certeza. E foi emocionante também”, contou Nícolas Santos.

Sensibilizado, Nícolas disse que os amigos realizaram o sonho da vida dele.

“Eles fizeram porque era meu sonho um dia ver as cores. Muitos tem sonho de virar médico. Eu tinha o sonho de ver as cores”, confessou.

O esforço

Os óculos custam 350 dólares no site da empresa, quase 1.400 reais.

Para comprar, cada aluno da classe deu o que podia e o professor Fábio completou o restante do bolso dele.

“Quando me tornei professor pensei em algum dia poder modificar a vida de alguém, poder ajudar, sei lá, fazer algo para alguém, no momento em que me falaram que ele era Daltônico pensei no que poderia fazer”, escreveu Fábio.

Nícolas se emocionou com o carinho de todos quando soube da organização da surpresa.

“Meus amigos conseguiram juntar em torno de 800 reais e meu professor deu um exemplo fantástico, um homem surreal, contribuiu com o que faltou, junto de uma amiga minha. Ao meu ver é bem caro. São pessoas fantásticas. Pouco fariam isso por seus amigos”, disse Nícolas, agradecido.

O professor Fábio contou a história em seu perfil no Instagram, com uma foto em preto e branco dele, do Nícolas e da Manu Orsi, a colega de sala que arrecadou o dinheiro.

“Era dessa maneira [em preto e branco] que esse menino enxergava seu dia a dia… Fiz o que pude, a turma levantou uma parte da grana, eu completei com o que faltava”, escreveu o professor Fábio.

Prof. Fábio, Nícolas e Manu - Foto: reprodução/ Instagram Fábio Gibin

Prof. Fábio, Nícolas e Manu – Foto: reprodução/ Instagram Fábio Gibin

A importação

No post, ele contou um detalhe: que a empresa não entrega os óculos especiais no Brasil… mas a turma do colégio deu um jeito.

“Essa menina da foto a @manuorsi_ ficou responsável por arrecadar a grana, fazer todo o trâmite para receber o óculos, tivemos de mandar para o Paraguai que é próximo a nossa cidade”.

E o professor Fábio comemorou o resultado:

“Hoje posso dizer que como professor foi um dos dias mais EMOCIONANTES da minha vida. Obrigado aos alunos envolvidos, obrigado Manu, obrigado pelo carinho, vcs são fodas!!!!”, escreveu.