Alunos da USP vencem maior competição de games

01/11/2018 às 11:41. Comente esta notícia!

Estudantes da USP, Universidade de São Paulo, venceram a maior competição de games da América Latina.

A equipe Geleia de FoG , de São Carlos, criou um jogo que ensina educação financeira em 48 horas.

Selecionada entre as dez melhores do País para participar da Brasil Game Jam, a equipe conquistou o primeiro lugar com um jogo de pesca para celular chamado Pescando Sonhos.

O grupo de extensão vinculado ao Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, representou o The Fellowship of the Game (FoG).

A Brasil Game Jam terminou dia 14 em São Paulo e aconteceu durante a Brasil Game Show, uma feira que reúne as principais empresas do setor, em que são apresentadas as novidades do mercado de PC, console, mobile, realidade virtual, card games e jogos de tabuleiro.

Além da Geleia de FoG, o ICMC também foi representando pela Vórtex Jelly, outra equipe classificada entre as dez melhores. Formada por Lui Franco, Oliver Becker e Willian Gonzaga, eles desenvolveram o jogo Hall If Streamers. No game, você deve virar um YouTuber de sucesso.

“A ideia do nosso jogo é ser um streaming grande. O jogador começa com uma câmera e um microfone do notebook e precisa evoluir seu equipamento. A cada visualização, o jogador ganha uma quantidade de moedas e pode aplicar o dinheiro em cursos extras, como carisma e informática”, conta Lui Franco.

O jogo

O objetivo é que o jogador acumule R$ 200 para comprar o barco dos sonhos. Mas, para isso, ele deve controlar um anzol e pescar coisas no fundo do mar como peixes, algas e até baús de tesouros.

Cada um dos itens pescados rende dinheiro, que será usado na loja para comprar novas ferramentas, como mais anzóis ou linhas de pesca maiores, aprimorando a capacidade de pesca.

Além disso, é possível também que o jogador faça investimento em pérolas. Ou seja, ele compra uma ostra que fabrica pérolas dentro de si e, quanto mais tempo o jogador deixar a ostra no fundo do mar, maior será o tamanho da pérola e o seu retorno financeiro, simulando uma poupança.

De acordo com os desenvolvedores do jogo, ensinar a criança a tomar decisões de como deve gastar seu dinheiro pode fazê-la aprender a investir seus recursos e saber em que momento deve gastá-los.

“A ideia é a criança jogar e aprender sobre educação financeira de forma natural”, explica Anayã Ferreira, uma das desenvolvedoras do jogo.

Mais dois estudantes fizeram parte da equipe: Rafael Gallo e Gabriel Simmel. Os três são estudantes do curso de Ciências de Computação do ICMC.

“Não teria conseguido sem ajuda dos meus colegas de equipe e a experiência que tive no FoG”, conta Gabriel.

Vendas

Segundo o Banco do Brasil, patrocinador do evento, o investimento no game dependerá do feedback do público.

“Nós temos a expectativa muito grande aqui. Pode ser que venha algo muito interessante e, consequentemente, o banco venha a investir, de fato”, comentou Delano Andrade, gerente executivo do banco em entrevista ao site Epílogo.

Com informações do JornalDaUsp