Aluna faz vídeo das coisas simples da vida, foge da depressão e viraliza

13/12/2018 às 10:03.

Tem tantas coisas simples na vida que fazem a gente feliz, mas no meio da preocupação, muitas vezes a gente nem nota… Dançar no quarto, pular no colo de um amigo, abraçar alguém, dar risada, dar/ganhar um beijo, pintar em sala de aula, sentar perto fogueira, tomar sol…

Momentos positivos e simples assim foram registrados em vídeo por uma estudante da Howard University, nos EUA. Morgan Newton estava deprimida no primeiro ano da faculdade e a gravação mudou a visão que ela vinha tendo da vida.

Inspirada por um amigo, Morgan fez um vídeo curto, de pouco mais de 2 minutos. A alegria que ela captou na simplicidade do dia a dia pegou tanta gente de surpresa que viralizou.

O significado

Mas, o que parece ser apenas um olhar regular sobre a vida universitária significa muito mais para Newton.

“Eu estava com muita saudade”, disse Newton em seu primeiro ano em Howard.

Ela diz que é do Texas e apesar de ter amigos na escola, ficou difícil sair, se socializar e até mesmo deixar seu dormitório no primeiro ano.

“Chegou num ponto em que fiquei muito triste e não procurei realmente a ajuda de que precisava ”, disse ela.

Mas, um Youtuber deu uma ideia a Newton, para que ela fizesse as coisas de forma diferente.

Registrar cada cena positiva

Usando o aplicativo Leap Second, Newton começou a registrar cada segundo positivo de cada dia de seu semestre.

No domingo, 9 de dezembro, depois de chegar em casa, a estudante decidiu publicar o vídeo em seu Twitter para que os amigos em Howard pudessem vê-lo.

“Meu primeiro ano de faculdade foi verdadeiramente deprimente. Para o meu segundo ano, achei que seria legal registrar um segundo de positividade a cada dia. Aqui está o primeiro semestre ”, ela escreveu ao lado de seu vídeo.

Viralizou

O que Newton não esperava era que o vídeo se tornasse viral.

Na terça-feira, o vídeo foi visto 2,6 milhões de vezes e compartilhado quase 26 mil vezes no Twitter.

“Esta linda me inspira”, diz um comentário.

Newton disse que ficou surpresa com a resposta, mas satisfeita.

“As pessoas até me mandaram mensagens diretas dizendo ‘continue, estou muito orgulhoso de você’, e isso significa muito para mim”.

Depressão

Ela acrescenta que foi mais atingida por pessoas que compartilham suas próprias histórias de passar por uma depressão na faculdade.

Segundo a Associação Americana de Psiquiatria , mais estudantes estão buscando serviços de saúde mental e mais estudantes universitários estão relatando condições de saúde mental diagnosticadas.

Sara Yzaguirre, que trabalha no Centro de Promoção da Saúde e Advocacia em outra escola da DC, American University, diz que o vídeo de Newton é uma ótima maneira de combater sentimentos negativos.

“Todo dia tem seus altos e baixos”, explicou Yzaguirre, “mas ser capaz de refletir sobre o quão longe você chegou …” Ela diz que isso é significativo.

Yzaguirre, coordenadora de Serviços de Defesa da Vítima no centro, diz que muitas vezes incentiva os alunos que chegam até ela a praticar o pensamento positivo, como escrever uma coisa positiva por dia em um diário diário de gratidão.

“Aumenta a coisa positiva e, com o tempo, pode reduzir os sentimentos de depressão e ansiedade”, disse ela.

Xô negatividade!

Yzaguirre acrescentou que quando os alunos começam a pensar em pensamentos negativos, ela diz a eles para se perguntarem se eles diriam essas coisas negativas a um amigo.

“Quando você está acostumado a dizer coisas ruins sobre si mesmo … às vezes você só tem que parar e pensar sobre isso”, disse ela.

Olhando para o vídeo, Newton disse que isso lhe deu “uma nova perspectiva de que você pode pelo menos apreciar um segundo de positividade por dia”.

Replay

Newton disse que planeja fazer a mesma coisa novamente no próximo semestre.

Ela também diz que está trabalhando na resposta às múltiplas mensagens diretas que recebeu no Twitter, agradecendo às pessoas pelo apoio e oferecendo conselhos para as pessoas que desejam permanecer positivas.

“Estou feliz por ter algo para documentar, para me lembrar se estou me sentindo para baixo, é por isso que estou aqui”, disse ela.

Assista abaixo: