Ao Vivo

Alerta: Curitiba enfrenta nova piora da pandemia, com 10 mortes e mais de 5 mil casos ativos

13/11/2020 às 08:05.

Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.

A tendência de crescimento e piora nos índices da pandemia se repetiu em Curitiba nesta quinta-feira (12). A média de novos casos confirmados e de pacientes em fase ativa e de transmissão do novo coronavírus se manteve alta na cidade, como mostra o novo boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que revelou o registro de 703 novas infecções e 5.004 casos ativos nesta quinta-feira.

No dia anterior, o número de casos ativos era de 4.763 em Curitiba e há uma semana, no dia 5 de novembro, 4.012 pacientes ofereciam o risco de passar a doença para outras pessoas. Já com relação aos novos resultados positivos entre moradores da capital, na quarta-feira (11), Curitiba confirmou 736 casos de covid-19, número que é superior aos 407 infectados de sete dias atrás e também levemente maior que as 703 ocorrências de hoje.

Nesta sexta-feira, o número de mortes também aumentou em Curitiba. Com mais 10 falecimentos confirmados, a capital paranaense chegou hoje a 1.548 óbitos por covid-19, contabilizados ao longo da pandemia.

Mas, entre os 57.884 pacientes de Curitiba infectados com o vírus Sars-Cov-2, desde março deste ano, felizmente, 51.332 pessoas já venceram a doença e estão recuperadas.

Vidas perdidas

Oito mulheres e dois homens, que tinham entre 42 e 89 anos, entraram para a lista de moradores da cidade que perderam suas vidas para a covid-19. Conforme a SMS, nove deles morreram nas últimas 48 horas e o outro óbito aconteceu em uma data anterior, que não foi divulgada.

Ainda de acordo com a Secretaria, todos os pacientes estavam internados quando faleceram e cinco deles estavam hospitalizados desde outubro. Todos também tinham algum fator de risco para complicações causadas pela doença.

UTIs para covid-19

Os 283 leitos de UTI exclusivos para covid-19 do Sistema Único de Saúde (SUS), em Curitiba, tem atualmente uma taxa de ocupação de 77%. Na capital, segundo a prefeitura, restam 65 leitos de UTI livres nos hospitais da rede pública, que podem receber pacientes com o novo coronavírus ou com sintomas de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Via: Tribuna Do Paraná