Ao Vivo

Alep aprova projeto que prevê ‘xepa’ da vacina da Covid-19 no Paraná: ‘Demorou’, diz deputado

17/08/2021 às 06:30.

Os deputados estaduais aprovaram nesta segunda-feira (16), em segundo turno, um projeto de lei que prevê a regulamentação da “xepa” da vacina contra a Covid-19 no Paraná.

A proposta, que começou a tramitar em junho deste ano, foi aprovada por unanimidade. O projeto deve passar pela votação da redação final na terça-feira (17) para ir a sanção ou veto do governador.

Conforme o texto, as doses de vacinas que sobrarem nos frascos serão usadas para imunizar as pessoas dos grupos prioritários.

Se não aparecer ninguém do grupo ou se o prazo da vacina estiver perto do vencimento, as doses deverão ser aplicadas em pessoas com menos de 59 anos, com ou sem comorbidades.

Os profissionais de saúde de cada município terão que informar as doses que sobraram e fazer a convocação dos beneficiários, de acordo com cadastro prévio.

O cadastro e a forma de convocação serão detalhados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), caso a lei seja sancionada pelo governador.

Tramitação

O projeto passou na forma de um substitutivo geral apresentado pelo deputado Nelson Justus (DEM) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O texto original foi assinado pelos deputados da bancada de oposição ao governo, Requião Filho (MDB), Arilson Chiorato (PT), Tadeu Veneri (PT) e Luciana Rafagnin (PT).

Desde a apresentação do projeto, passaram-se quase dois meses. Até esta segunda, 60% da população total do estado tinha recebido a primeira ou a dose única contra a Covid.

“Demorou para ser aprovado esse projeto. Virou briga do governo comigo. Depois que foram entender o espírito da proposta, que era um bom projeto”, afirmou Arilson Chiorato, um dos autores da proposta.

Segundo ele, mesmo com o atraso, a proposta ainda é importante para evitar o desperdício de doses de vacinas. “O importante é que será aprovado. Teve cidade que jogou dose fora por não ter quem vacinar. O projeto vê isso”, explica.

Conforme o texto, as doses de vacinas que sobrarem nos frascos serão usadas para imunizar as pessoas dos grupos prioritários — Foto: Daniel Castellano/Divulgação/Prefeitura de Curitiba
Conforme o texto, as doses de vacinas que sobrarem nos frascos serão usadas para imunizar as pessoas dos grupos prioritários — Foto: Daniel Castellano/Divulgação/Prefeitura de Curitiba

Via: G1 Paraná