Agora tem apitos e botão contra assédio em ônibus

01/11/2018 às 10:54. Comente esta notícia!

Belo Horizonte agora tem apitos e botão nos ônibus para mulheres denunciarem assédio sexual.

Foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press

A novidade começou nesta quarta, 1º de novembro e as empresas de ônibus terão que ensinar motoristas e trocadores sobre como agir para ajudar as passageiras quando for dado o alerta.

A partir do sinal de socorro emitido pela mulher, os funcionários poderão acionar a Guarda Municipal por meio do novo botão de pânico instalado nos ônibus.

“Vamos fazer a distribuição de alguns apitos e o motorista vai ser orientado. Assim que a mulher apitar, o motorista vai acionar o botão do pânico. Ele não vai parar a viagem, vai continuar e a Guarda Municipal vai interceptar esse coletivo por meio de uma parceria com a BHtrans e Transfácil”, explicou a guarda municipal Aline Oliveira dos Santos Silva.

Os guardas localizarão o veículo por meio de um Global Positioning System (GPS) já instalados nos ônibus. A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) deve distribuir 10 mil apitos para as passageiras.

“Com os apitos em mãos, a expectativa da corporação é “empoderar” as mulheres que utilizam o serviço. Elas precisam entender que não estão sozinhas”, disse Aline.

A distribuição

Representantes de empresas de ônibus foram treinados esta semana para saberem como enfrentar  a violência. Eles foram incumbidos de passar as instruções para os trabalhadores das empresas.

A iniciativa para reduzir os casos de assédio é da Guarda Municipal em parceria com a BHTrans e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Agora, as guardas femininas vão atuar em estações de ônibus e no metrô, orientando as passageiras como agir.

Elas vão distribuir panfletos para que as mulheres possam detectar atitudes que configuram assédio ou importunação sexual, e como buscar ajuda imediata.

Números do assédio

Nos últimos dois anos o número de queixas por atos contra a dignidade sexual em ônibus em Minas Gerais aumentou em 44,8%, de acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública.

As ocorrências registradas em ônibus até setembro deste ano já superaram em 21,7% o número de queixas de todo o ano passado.

Em 2016, foram registradas 64 infrações em todo o estado em ônibus e micro-ônibus, trem e metrô. No ano passado, foram 71. Este ano, apenas nos primeiros nove meses, foram 88 ocorrências.

Em Belo Horizonte, a Guarda Municipal registrou seis delitos em 2017 e, neste ano, um.

“Temos registros de assédio, mas a maior parte dos casos é subnotificada. A mulher tem muito medo de levar isso a conhecimento das autoridades policiais”, afirmou Aline.

Com informações do EM