Adeus, tattoo! Laser inovador remove desenho em apenas cinco sessões

29/11/2017 às 09:11.

A novidade, que chega ao Brasil em 2019, promete acabar com os desenhos indesejados de uma maneira mais rápida e muito menos dolorida. Bárbara Evans contou que testaria o novo método e você? Saiba tudo para responder!

Tattoo (Foto: Thinkstock)

Já ouviu falar de picosegundos? Prazer, este é o nome do laser que vai chegar ao Brasil no ano que vem para acabar de vez com as tatuagens indesejadas (alô, Barbara Evans). A diferença deste para o método tradicional de remoção de tattoos é o número de sessões e a rapidez do processo. “É um laser que explode o pigmento sem muita dor e muito, muito rápido, menos que um segundo. Além disso, ele não causa dano à epiderme”, explicou a dermatologista Adriana Vilarinho.

A boa notícia é que os desenhos podem ser apagados já na primeira sessão e removidos por completo em cinco ou até oito, dependendo do tamanho e do número de cores. “O método que já existe aqui é o Spectra, que trabalha em nanosegundos. É um bom procedimento, mas bem mais demorado, já que é necessário fazer de seis a dez sessões, uma a cada 40 dias. Quanto mais rápido o laser for, menos danos à pele ele causa. Por isso o de picosegundos é melhor”, contou a dermatologista Mônica Aribi.

Bárbara Evans, que fez tatuagem nos braços no fim do ano passado, foi muito criticada na web e logo declarou que se arrependeu. Hoje, ela passa pelo processo de remoção e contou um pouco mais sobre isso. “Já fiz duas sessões. Dói demais. Muito mais do que fazer. A dor mesmo aparece depois da aplicação. Na hora, o meu médico coloca anestesia e, quando ela vai saindo, começo a sentir. Estão previstas de seis a dez sessões, mas acho que na 6ª sessão já vai sair. Ela já está mais clara e falhada”, contou. Sobre o novo método, a modelo comentou que testaria a novidade. “Acredito que faria, sim. Tudo que é inovador é bom, ainda mais para uma coisa como a tatuagem, que é superdifícil de remover”.
Mas como o laser só chega ao Brasil em 2015, Bárbara disse que não esperaria tanto tempo. “Ainda esse ano estarei sem tatuagens nos braços”, brincou. E será que ela faria outra tattoo sabendo que o procedimento de remoção está mais avançado? “Sim, mas pensaria um mês antes para ter certeza porque a dor que estou sentindo agora não está fácil, não. Mas errar faz parte da vida e é com os erros que se aprende”.

As doutoras Adriana Vilarinho e Mônica Aribi já declararam que vão incluir o novo laser em suas clínicas em São Paulo assim que o método chegar ao País. E aí, você se arriscaria no novo método?

BarbaraEvans (Foto: Reprodução/Instagram)