98FM se firma como líder de audiência na Grande Curitiba

08/10/2019 às 19:24.

Reinvenção, inovação e ousadia. Essas palavras estão gravadas no DNA da Rádio 98FM Curitiba, líder absoluta de audiência na Grande Curitiba há nove meses consecutivos.

Equipe da 98FM. Foto: Albari Rosa.

 

Segundo dados da Kantar Ibope, de junho a agosto, das 5h às 5h, a rádio é primeiro lugar todos os dias da semana. Sucesso e bons resultados acompanham a marca desde 1988, ano em que foi criada, mas 2019 será marcante na história da empresa pelo seu retorno ao topo das paradas, conquista alcançada com planejamento e aposta no principal “bem” da rádio: o ouvinte.

A evolução da tecnologia atingiu em cheio o meio rádio. A disseminação do MP3 como formato de áudio preferido entre os mais jovens, bem como a chegada de players e o início da era dos aplicativos, mudou a forma de consumo das músicas. O “boom” do sertanejo universitário como estilo musical popular provocou mudanças em todas as emissoras, que precisaram adaptar suas programações para atender à demanda dos ouvintes.

 

Estúdio da 98FM. Foto: Divulgação.

 

A Rádio 98 decidiu encarar dois desafios: analisar e reposicionar o prefixo junto ao público consumidor e encontrar uma fórmula de programação que atendesse a esse novo público alvo. Novos coordenadores foram contratados, a programação foi reformulada, novas ideias implementadas durante o processo. O projeto Futebol na 98 foi um exemplo. Apesar de não ter se mostrado viável financeiramente, funcionou para mudar um pouco o perfil dos ouvintes e trazer um novo tipo de audiência para a emissora.

A intervenção determinante, no entanto, foi na programação musical. “Analisando o mercado depois dessa tentativa de mudança de perfil de público, a estratégia foi de resgatar os principais atributos que levaram a 98 FM ao sucesso nos anos 90 e final da década de 2000”, explicou o coordenador de programação, Duka Pazdziora.

No final de 2016 a rádio apostou numa repaginada total, com linguagem mais moderna e pop. Um prefixo democrático, sem rótulos, que manteve o sertanejo que a acompanha desde sempre, mas reincluiu estilos como pagode, pop internacional e nacional, reggaeton e a nova MPB na sua programação.

O coordenador de programação / Duka Pazdziora. Foto: Albari Rosa.

Orgulho das conquistas, Duka agradece o empenho da equipe. “Quando um time talentoso está motivado e com a estratégia coesa, o resultado não pode ser outro. Num meio altamente concorrido (são mais de 25 emissoras disputando a audiência), o enaltecimento dos valores GRPCOM a cada transmissão, a cada interação com os ouvintes, são primordiais para a diferenciação”, disse.

Para o diretor de rádios do GRPCOM, João Santos, a história da 98 se confunde com a história de Curitiba e isso ajuda explicar o seu sucesso. “A 98 sempre esteve ao lado do ouvinte da capital paranaense. Uma emissora que cresceu junto com a cidade que tanto nos orgulha. Fazer parte da vida do ouvinte 98 é tudo de bom. Fazemos parte do passado do ouvinte e sempre fará parte do futuro, porque o ouvinte da 98 faz parte da nossa história”.

Liderança plena

A variedade de estilos musicais e o abraço mais democrático em todos os tipos de ouvinte mudaram a 98 FM de patamar. A base para esta mudança foi a reformulação de programas e a criação de novos formatos, hoje já consolidados no gosto do povão. O primeiro foi o Diário 98, que aposta num mix de música com informação. Hoje o Diário tem a apresentação de Vagner Silva, Monika Venerabile (ex-jurada do programa Ídolos e profissional de larga experiência no rádio do Rio de Janeiro), além da participação de apresentadores da RPC, como Jasson Goulart.

Para o horário da manhã, a rádio decidiu apostar todas as suas fichas na contratação de Renato Gaúcho, recém saído da rival Rádio Caiobá. “Para somar ao time campeão de audiência, trouxemos um dos maiores comunicadores do país no que diz respeito a números de audiência. O Renato Gaúcho traz para a programação da 98FM os tradicionais quadros que o consagraram na cidade como A Música da Minha Vida, as crônicas, resumo das novelas e horóscopo do dia”, contou Duka. O Show da Manhã 98 tem ainda a participação do parceiro de Gaúcho, Budu Noldim, e do radialista Vagner Silva.

Na hora do almoço o programa “As Coleguinhas da 98” é 100% produzido e apresentado por mulheres e traz para o ouvinte uma programação divertida, com muita música, bate-papo e brincadeiras. A apresentação é de Milly Rodrigues e da Estagiária 98.

As tardes da 98FM estão de volta nas mãos (ou na voz) de Jackson Rodrigues, o “8º passageiro do Interbairros II”. Comunicador que ganhou projeção empunhando o microfone da 98 nas décadas de 90 e 2000, ele voltou para a emissora de forma definitiva este ano, trazendo também uma legião de admiradores.

 

Leia a matéria completa: Tribuna