28° Festival Internacional de Teatro de Curitiba – Peça: “Na Hora do Adeus”

25/03/2019 às 16:02.

Uma reflexão sobre saúde mental, distúrbios emocionais/ psicológicos com mensagens de força, encorajamento e superação; assim é a Peça: “Na Hora do Adeus” (RJ), Texto do Psicoterapeuta Paulista Jarbas Capusso Filho, com Marcus Tardin e a Atriz Curitibana Kenny Alberti, tendo a Direção de Daniel Dias da Silva. O espetáculo realiza Únicas Apresentações na Secretaria Estadual de Cultura, dias: 30/03, 31/03 e 02/04 às 20 hs, como parte da programação do 28° Festival Internacional de Teatro de Curitiba.

Um trabalho que após breve temporada no Rio de Janeiro ultrapassa os limites arte para atingir uma função social maior, ganhando notoriedade nacional, abordando temas delicados como Culpa, Depressão e Suicídio. Assuntos urgentes que ganham cada vez mais espaço no debate mundial devido aos números alarmantes que se multiplicam. Hoje o suicídio é uma das principais causa/morte entre jovens na faixa de 15 a 29 anos, sendo 79% homens e 21% mulheres, atingindo 5,9% das mortes a cada 100 mil habitantes, segundo dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Um trabalho artístico de utilidade pública, relevância humanitária, que reúne arte e terapia com objetivo de conscientizar, refletir e transformar a realidade de calamidade que vivemos quando falamos de saúde mental. Até quando movidos pela culpa nos perdemos de nós mesmos?

O quanto ficamos sufocados, paralisados pela incapacidade de lidar com a dor? Quando o colapso emocional nos leva a perder o sentido da vida? Como encontramos forças para superar as dificuldades e seguir em frente? Estas e outras questões sobre a existência humana são reflexões que desejamos provocar e debater no palco. Através de dramas sinceros buscamos entender com profundidade a subjetividade da vida, de forma sensível e urgente; uma reflexão sobre um novo estado de consciência, um pleno olhar sobre nós mesmos e as provações apresentadas ao longo do caminho.

Usamos a arte como ferramenta social capaz de tratar temas de interesse público com profundidade, bom humor e otimismo. Através da cena buscamos olhar com leveza para dramas profundos. “Após um acidente que transforma pra sempre a vida de um jovem casal, um último encontro se estabelece, um amor absoluto é a razão que vem determinar novas escolhas e perspectivas. A depressão e a possibilidade de suicídio se tornam presentes, últimas palavras são ditas, o afeto transborda transmitindo todo sentimento contido, uma nova percepção surge do desejo de que tudo pode ser diferente.

A partir de um arrependimento sincero, entendem que não dá para voltar atrás, refazer o caminho, o que resta é aprender e crescer com os erros. Com amor, dor e superação percebem que a vida precisa ser refeita, redirecionada, só que agora por uma outra perspectiva. De forma poética, recheada de metáforas, a história deste casal provoca questionamentos sobre vida, morte, culpa, depressão e suicídio, temas que permeiam o cotidiano daqueles que sofrem perdas fatais, mistérios que despertam fascínio sobre a mente humana desde a sua existência.

Por todas estas razões construímos este trabalho, por tudo isso somos movidos a encontrar o público, compartilhando percepções, olhares, emoções, mas, sobretudo, a força e o poder do amor como base de transformação da vida. “Temos a certeza que em um mundo cada vez mais carente de amor e afeto, onde o desânimo assola a sociedade, precisamos vibrar energias de força e superação. É para isso que construímos este trabalho, é sobre isso que desejamos pensar junto ao público, abordando temas difíceis com humor e leveza”, afirma Tardin.

SERVIÇO: NA HORA DO ADEUS, de Jarbas Capusso Filho. Drama.  Direção: Daniel Dias da Silva. Com Marcus Tardin e Kenny Alberti. Teatro SEEC. 30, 31/03 e 02/04 – 20:00 hs. 55 min. Capacidade: 135 lugares. 12 anos.