10 destinos internacionais que valem a pena com a queda do dólar

01/02/2018 às 10:35. Comente esta notícia!

Quem deseja programar férias no exterior tem acompanhado de perto a cotação do dólar. A moeda perdeu força nas últimas semanas e, especialmente após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atingiu seu menor patamar em três meses.

Diante da queda, chegou a hora de escolher o destino e comprar um pacote para 2018? Especialistas afirmam que sim, já que a expectativa é de que a moeda não caia muito além do atual patamar, e já é possível encontrar boas oportunidades nas agências de viagens.

Confira os 10 destinos internacionais com o melhor custo-benefício diante da desvalorização recente do dólar. Veja a lista abaixo.

Cartagena, Colômbia

Cartagena, Colômbia (garytog/Thinkstock)

Colômbia

A Colômbia é um dos países que teve a maior procura pelos brasileiros no ano de 2017, principalmente por conta do turismo na cidade de Cartagena. Destino próximo, que faz parte do chamado “caribe latino”, tem tarifas em conta e a facilidade de voos diretos ligando Brasil a Bogotá.

Além disso, com a moeda colombiana é desvalorizada frente ao real, os gastos com passeios e alimentação no destino saem bem mais em conta ao bolso do brasileiro. A cidade agrada a todos os tipos de turistas por ser uma cidade cultural e urbana, com praias paradisíacas, vida noturna atraente e excelente gastronomia.

A viagem para Cartagena pode ser combinada também com alguns dias na Ilha de San Andrés, local paradisíaco e também bem em conta para o público brasileiro.

As praias colombianas desde o ano passado vêm se tornando uma alternativa de destino no Caribe econômico ao bolso do brasileiro. Um pacote de 1 semana de duração em Cartagena pode ser até 17% mais barato que um mesmo pacote para Punta Cana, na República Dominicana, por exemplo, segundo a CVC.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 21 de julho, um pacote com passagem aérea e hospedagem de 7 noites em hotel em categoria turística (3 estrelas) sai a partir de 2.862,33 reais por pessoa.

7. Dubai

Dubai, Emirados Árabes Unidos (Anna Omelchenko/Thinkstock)

Emirados Árabes Unidos

Localizado nos Emirados Árabes Unidos, Dubai surpreende os viajantes que esperam conhecê-la em apenas um stopover de poucas horas, já que o país é a porta de entrada para o Oriente.

Há quem diga que 1 semana no destino é pouco tempo para conhecer as inúmeras atrações que a cidade oferece aos seus visitantes. Uma viagem a Dubai é perfeita para famílias, amigos e para quem está viajando sozinho.

A procura por Dubai tem aumentado desde 2016, e se intensificou em março de 2017, com o aumento da capacidade e conectividade entre Brasil-Dubai, quando a Emirates começou a operar o voo de São Paulo com a aeronave A380-800, que tem capacidade de transportar, diariamente, 491 passageiros.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 21 de julho, um pacote com passagem aérea (Emirantes – em voo direto) e hospedagem de 7 noites em hotel em categoria turística (3 estrelas) sai a partir de 5.256,76 reais por pessoa.

Montevidéu (Uruguai)

Montevidéu, Uruguai (Wikimedia Commons/Wikimedia Commons)

Uruguai

Uma ótima opção de viagem econômica na América do Sul é o vizinho Uruguai. A capital Montevidéu apresenta história, arquitetura e belas paisagens. Algumas das principais atrações turísticas e cartões postais não são pagos, como o Mercado del Puerto, Rambla de Pocitos, Feira Tristán Narvaja, Puerta de La Ciutadela e o Teatro Sólis, que tem dias de visitação gratuitos, o que já representa uma boa economia.

Alguns estabelecimentos aceitam o real e o dólar, mas o ideal é adquirir o peso uruguaio antes da viagem. Para isso, a dica é deixar para fazer a troca em casas de câmbio locais, pesquisando os valores.

O Uruguai possui o IVA, um imposto sobre valor agregado em produtos e serviços. O que muita gente não sabe é que, pagando no cartão de crédito, o turista fica isento do IVA, recebendo de volta o valor pago, principalmente em restaurantes. O benefício, anunciado em 2012 pelo governo uruguaio, foi prorrogado até abril de 2018.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 21 de julho, um pacote com passagem aérea e hospedagem de 7 noites em hotel em categoria turística (4 estrelas) sai a partir de 1.737,05 reais por pessoa.

África do Sul

Table Mountain, na Cidade do Cabo (TripAdvisor/Divulgação)

África do Sul

A África do Sul se tornou um destino bastante atraente para o bolso este ano. Atualmente, um rand, moeda local, equivale a 27 centavos de real. Com isso, alguns serviços como alimentação e transporte ficam mais em conta.

O país tem atrações para todos os gostos, como safáris, praias e montanha, todos com paisagens cinematográficas. Além disso, brasileiros não precisam de visto, ou seja, uma despesa a menos.

Vale a pena frisar que, desde o último semestre, inúmeras companhias aéreas têm realizado uma série de promoções para atrair ainda mais o turista brasileiro para as principais cidades africanas. Com saídas em abril de São Paulo, é possível encontrar passagens aéreas para Johanesburgo a partir de 1.547 reais por pessoa.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 21 de julho, um pacote com passagem aérea e hospedagem de 6 noites em hotel em categoria turística (3 estrelas) sai a partir de 2.638 reais por pessoa.

Machu Picchu

Machu Picchu (Pedro Szekely/Wikimedia Commons)

Peru

Cuzco é porta de entrada para Machu Picchu, declarado Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade pela UNESCO, e recebe milhares de turistas todos os anos. A moeda peruana é equiparada ao real e, por isso, se torna um destino em conta para o brasileiro.

A passagem aérea, que sempre é o serviço que mais pesa no bolso do viajante, tem valores a partir de 378 dólares (em torno de 1.300 reais por passageiro), para os trechos de ida e volta, saindo de São Paulo.

Por ser uma cidade turística, Cuzco tem centenas de opções de hospedagem para todos os estilos, como por exemplo hostel com diárias a partir de 44 reais (The Grasshopper Hostel).

A melhor maneira de se deslocar de Cuzco a Machu Picchu é por meio do trem —o custo é um pouco elevado comparado a outros meios, mas é uma viagem cênica, confortável e vale a pena o investimento. Em relação a alimentação, come-se muito bem, gastando até 50 sólis por dia (o equivalente a 50 reais, mais ou menos).

Outra vantagem, é um destino que dispensa visto e passaporte para brasileiros, um gasto a menos. Mesmo que esteja planejando viajar apenas a partir de março, é importante pesquisar desde já e aproveitar a queda do dólar para garantir bons preços em passagem e hospedagem.

Preço: Com saída de São Paulo, uma passagem aérea para Cuzco sai a partir de 1.250 reais. Já a hospedagem em hostel na cidade sai a partir de 44,71 reais por dia.

5º lugar: Calgary, no Canadá

Calgary, no Canadá (Getty Images/Getty Images)

Canadá

O Canadá está em alta motivado por fatores como barateamento do dólar canadense (de até 30%) frente ao dólar americano, facilidade na obtenção do visto e variedade de atrações turísticas, inclusive com guias que falam português.

De acordo com a Experimento Intercâmbio Cultural, empresa de intercâmbio do grupo da CVC, além de Toronto, Vancouver e Montreal, que são os destinos turísticos mais conhecidos pelos brasileiros, a cidade de Calgary vem se destacando como uma tendência de viagem no país, principalmente por aqueles que desejam vivência de estudos no exterior.

Atenta a essa procura, as companhias aéreas canadenses e americanas fazem constantes promoções para o país. Com saída de São Paulo, é possível encontrar passagens aéreas para a própria cidade de Calgary a partir de 1.368 reais por pessoa.

Calgary tem o melhor desempenho econômico do Canadá e é o lar de uma diversificada gama de indústrias, incluindo energia, finanças, manufatura, transporte, tecnologia, cinema e setores da indústria criativa. Uma das grandes vantagens é que na cidade não é cobrado o imposto providencial que pode chegar até 15% dependendo do produto e do serviço utilizado.

Preço: Um pacote da Experimento para Calgary, que inclui 2 semanas de curso de inglês com 20 aulas semanais, acomodação em casa de família em quarto individual e todas as refeições, sai a partir de 3.903 reais por pessoa.

Vista de Santiago, no Chile

Vista de Santiago, no Chile (Win-Initiative/Getty Images)

Chile

Um dos países da América do Sul que mais tem atraído os brasileiros é, sem sombra de dúvidas, o Chile. Apenas para você ter uma ideia, em 2017, a capital Santiago foi uma das cidades que mais cresceu na procura pelos brasileiros, em torno de 46%.

Além das suas belas atrações, um dos motivos que mais atraem os brasileiros para visitar o país é o custo-benefício da viagem. Os principais passeios e atrações da cidade de Santiago saem por menos de 150 reais.

Na questão da alimentação, uma refeição acompanhada de um bom vinho chileno custa em torno de 50 reais. E por falar em gastronomia, a capital chilena é, ao lado do Alasca, os únicos dois lugares do mundo em que se pode degustar da Centolla, caranguejo gigante que vive em águas profundas e gélidas.

Outro passeio que vem atraindo bastante os turistas de todo o mundo e, em especial os brasileiros, é para o Deserto do Atacama. Com belezas naturais de encantar os olhos, uma viagem completa para o destino, com passagem aérea, hospedagem e passeios, pode ficar mais barata do que uma viagem para Fernando de Noronha, em Pernambuco, por exemplo.

Para economizar ainda mais na viagem, a dica é para levar real para trocar nas casas de câmbio de Santiago, já que o peso chileno é desvalorizado frente ao real.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 01 de julho, um pacote com passagem aérea em todos os trechos —São Paulo/Santiago/Calama/Santiago/São Paulo—, traslados, 2 noites de hospedagem em Santiago, 4 noites de hospedagem e San Pedro do Atacama, passeios aos principais pontos turísticos da cidade e assistência de viagem, sai a partir de 5.603,40 reais por pessoa.

Os passeios incluem Vale da Lua, tour arqueológico com Aldeia de Tulor e Pukará de Quitor, Geisers del Tatio e povoado de Machuca, Salar de Atacama e Lagunas Altiplânicas.

Ilha Phi Phi, na Tailândia

Ilha Phi Phi, na Tailândia (Wikimedia Commons/Wikimedia Commons)

Tailândia

Para quem quer ir mais longe, a Tailândia é outro destino com bom custo-benefício ao bolso dos brasileiros. Praias paradisíacas e uma culinária exótica são alguns dos chamarizes do país, que também se destaca pela cultura milenar e templos budistas.

Apesar das passagens aéreas para o destino não serem tão baratas, em torno de 4 mil reais, viajar para a Tailândia pode custar mais ou menos o que custaria uma viagem à Europa no período de verão, por exemplo. Além disso, o país continua sendo um dos mais em conta do continente asiático. 

Em Bangkok, por exemplo, o turista gasta, em média, 130 reais por dia, já considerando hospedagem, refeições, transporte e um passeio. Sem contar que, nas localidades praianas, como a Ilha de Puket e a cidade de Pattaya, os pratos à base de frutos do mar, com lagostas generosas, custam menos de 250 reais, o que faz o valor final da viagem não ficar tão assustador para quem quer “turistar” de maneira econômica.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 30 de junho, um pacote com passagem aérea e 13 diárias de hospedagem sai a partir de 6.501,20 reais por pessoa.

O Obelisco de Buenos Aires

O Obelisco de Buenos Aires (Rolf Schulten/imagebroker/glowimages/Getty Images)

Argentina

Não é novidade que a Argentina é um destino turístico atrativo aos brasileiros há alguns anos e, não à toa, muitos já desembarcaram por lá. A capital Buenos Aires é sempre uma boa opção na América do Sul com ares europeus, uma infinidade de atrações culturais e ótima gastronomia, ideal para visitar mais de uma vez.

No entanto, outras regiões turísticas também se destacam. É o caso de Mendoza, conhecida pelas vinícolas, além da Patagônia, conhecida por suas geleiras de tirar o fôlego, e Salta e Jujuy, com incríveis paisagens para quem gosta de aventura. Outra vantagem é possibilidade de fazer o câmbio trocando reais por pesos quando chegar à Argentina.

Desde o início do ano passado, com o fim do imposto IVA nas diárias de hotéis, se hospedar na Argentina ficou 17% mais em conta.

Preço: Com saída de São Paulo no dia 21 de julho, um pacote com passagem aérea e 7 diárias de hospedagem em Mendoza sai a partir de 2.059,26 reais por pessoa.

Vista da Torre Mori da cidade de Tóquio, no Japão, dia 21/09/2015

Vista da Torre Mori da cidade de Tóquio, no Japão (Chris McGrath/Getty Images)

Japão

Não é tão fácil encontrar passagens aéreas em conta para Tóquio, por isso, se o seu desejo é conhecer a capital japonesa que será sede da próxima Olímpiada, é bom ficar atento a oportunidades.

O Submarino Viagens em parceria com a Aeroméxico tem passagens aéreas com valores a partir de 2.837 reais por passageiro, ida e volta, com origem em São Paulo, por exemplo.

Para uma viagem confortável e econômica, opte por hostels como o “East57 Asakusabashi” (4 estrelas no Trip Advisor) com diárias a partir de 142 reais por pessoa. Para as despesas diárias, 1 real vale 34 ienes (cotação de 29/01).

Para alimentação, é possível comer bem com até 70 reais por dia. Já para se deslocar, a melhor maneira é o trem —você pode comprar, ainda no Brasil, o Japan Rail Pass. O custo diário gira em torno de 250 reais contando alimentação, transporte e atrações.

Preço: Com saída de São Paulo, uma passagem aérea para Tóquio sai a partir de 2.837 reais. Já a hospedagem em hostel na cidade sai a partir de 142,04 reais por dia.

 

 

Via: Revista Exame