Fique Sabendo

Temporal provocou estragos em Curitiba e região

06 de dezembro de 2013, 09:46. Comente esta notícia!

Como previsto pelo Instituto Tecnológico Simepar, o temporal que atingiu Curitiba e Região Metropolitana na tarde desta quinta-feira (5) foi de forte intensidade, com destaque para os ventos: na região do Aeroporto Internacional Afonso Pena, eles chegaram a 100 quilômetros por hora. Em Curitiba, a velocidade máxima registrada até as 16 horas foi de 59 km/h. A forte ventania provocou até a morte de uma pessoa.

O temporal afetou também o fornecimento de energia elétrica. Somando RMC e litoral, 150 mil domicílios ficaram sem luz. Só em Curitiba, foram 43 mil, com destaque para os bairros do Pilarzinho e Barreirinha. O prédio do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) também teria ficado sem energia, o que fez com que os funcionários fossem liberados mais cedo.

O trânsito na capital ficou complicado por causa de dois problemas principais causados pela chuva: o desligamento semáforos e queda de árvores. Segundo a Secretaria de Trânsito (Setran), até 200 semáforos apresentaram problemas, especificamente nos bairros São Francisco, Centro Cívico, Centro, Água Verde e Batel.

De acordo com a Defesa Civil de Curitiba, pelo menos 40 árvores caíram em diversas regiões da cidade. Houve registros de árvores caídas no Passeio Público; no Batel, na Jerônimo Durski, Avenida do Batel e República Argentina; no Bigorrilho, onde uma árvore bloqueou totalmente a esquina da Alameda Princesa Isabel e a Fernando Simas; nas Mercês; no Cristo Rei; e na Vila Izabel.

No Boqueirão, por volta das 15h desta quinta-feira, duas árvores caíram na Rua Bley Zorning, na altura do número 3.585, entre as ruas Cristiano Strobel e Cascavel. Uma delas, uma araucária, atingiu a frente de duas residências. Conforme relata Gisele Sousa, que mora no local, por sorte a árvore não caiu sobre as casas. A rua ficou bloqueada e sem luz, pois a araucária acertou a fiação elétrica da rua. Segundo Gisele, os moradores já haviam solicitado à prefeitura que a árvore fosse cortada, mas o pedido não foi atendido.

Telefonia

Problemas na rede de telefonia também foram registrados na cidade. De acordo com a TIM, a falta de energia elétrica em alguns bairros gerou instabilidade na rede, e clientes tiveram dificuldade para fazer e receber ligações. A Oi informou que houve problemas no interior do estado, como em São Mateus, União da Vitória, Maringá e Apucarana, mas não especificou se a capital foi afetada.

Mulher morre após placa de metal jogá-la embaixo de carro
Ellen Miecoanski

Uma mulher ainda não identificada morreu na Rua Amintas de Barros, no Centro, por volta das 15h30 desta quinta-feira (05). Ela seguia em direção à Rua Ubaldino do Amaral no momento em que foi atingida por uma placa de metal que cercava uma obra e que foi arrancada pela força do vento. Com o impacto, a mulher foi arremessada na via, embaixo de um veículo que passava no momento.

A polícia científica ainda investiga se a morte aconteceu pelo choque dos materiais, que a acertaram na cabeça, ou se pelo atropelamento. O veículo também foi atingido pela chapa de metal.

Vendaval deixa feridos em Guarapuava
Maria Gizele da Silva, da sucursal em Ponta Grossa

Ventos de 80 quilômetros por hora, segundo medição do Instituto Simepar, atingiram Guarapuava, no Centro-Sul, no início da tarde desta quinta-feira (5). Parte da cobertura da Estação Rodoviária caiu. O vento também derrubou janelas de vidro do local. Elas atingiram três pessoas que estavam na Rodoviária. As vítimas foram levadas ao Centro de Urgência Trianon e, segundo o Corpo de Bombeiros, não correm riscos.

Até as 19h15, cerca de 150 ocorrências foram atendidas pelos bombeiros, entre destelhamentos e quedas de árvores. Foram distribuídas lonas às pessoas mais carentes, mas segundo os bombeiros, ainda não há um balanço da quantidade distribuída.

Em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, também houve estragos, principalmente nos bairros de Uvaranas e de Oficinas. Conforme o Corpo de Bombeiros, 20 casas ficaram destelhadas e cinco árvores caíram, sendo que uma delas atingiu um carro estacionado próximo ao câmpus da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ninguém ficou ferido.

O Simepar alerta que a instabilidade meteorológica que gerou condições para a formação do temporal continuam ao longo do dia. Há possibilidade de novas pancadas de chuva e rajadas de vento no Paraná.

Fonte

Nenhum Comentário

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

*

*