Morre Dominguinhos, aos 72 anos

Dominguinhos morreu no final da tarde desta terça-feira (23) em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas.

O músico fez sua última apresentação em 13 de dezembro do ano passado, em Exu, Pernambuco, durante uma homenagem aos 100 anos do nascimento de Luiz Gonzaga. Quatro dias depois, Dominguinhos foi internado em Recife, com infecção respiratória por conta de uma pneumonia e arritmia cardíaca, teve pelo menos oito paradas cardíacas e acabou sendo transferido para São Paulo. O músico lutava contra um câncer de pulmão há sete anos.

A informação foi confirmada pelo site do hospital Sírio-Libanês, que emitiu uma nota de falecimento:

“O sr. José Domingos de Moraes (Dominguinhos) faleceu nesta terça-feira , 23/07/13, às 18h00, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internado desde o último dia 13 de janeiro de 2013”.

Trajetória

José Domingos de Morais nasceu em Garanhus, agreste de Pernambuco, no dia 12 de fevereiro de 1941 e era considerado o sanfoneiro mais importante do país, influenciando gerações com suas músicas embaladas a forró, xote e xaxado, como Eu Só Quero um Xodó e Forró em Petrolina.

Herdeiro de Luiz Gonzaga, Dominguinhos ganhou sua primeira sanfona de ninguém menos que o próprio Rei do Baião quando tinha 13 anos, mas ele foi “descoberto” por Gonzagão com apenas oito anos, quando tocava triângulo no grupo Os Três Pinguins. Aos 16 anos, Luiz Gonzaga o apresentou a imprensa como seu “herdeiro artístico” surpreendendo o próprio Dominguinhos.

Ao longo de sua carreira, fez parcerias de sucesso com Gilberto Gil, Djavan, Chico Buarque, entre vários outros músicos importantes para a música brasileira.

Em 2002, foi vencedor do Grammy Latino, com o álbum Chegando de Mansinho. Quatro anos depois, levou o Prêmio Tim como Melhor Cantor Regional. Em 2010, levou o Prêmio Shell de Música, entre muitos outros prêmios. O último álbum do cantor, Yamandu + Dominguinhos, foi lançado em 2008.

No final de 2012, Dominguinhos estava envolvido nas comemorações do centenário de Gonzagão e sua última apresentação foi exatamente uma grande homenagem ao seu mestre, no dia 13 de dezembro.