Fique Sabendo

Mãe de Xuxa segue internada no CTI

28 de janeiro de 2014, 10:07. Comente esta notícia!

A mãe de Xuxa, Alda Flores Meneghel, permanece internada no CTI do Hospital Barra D’Or, no Rio, por conta de uma infecção respiratória bacteriêmica (pneumonia), complicada pela doença de Parkinson.

Segundo o boletim médico enviado nesta segunda-feira, 27, sua situação respiratória permaneceu tênue, em função de sua reserva clínica reduzida, mas ela foi capaz de ter sucesso com as medidas de fisioterapia respiratória intensivas. No momento, Dona Alda está acordada e passa bem. Ela deverá permanecer internada por mais alguns dias.

Xuxa, que passava férias com o namorado Junno nos Estados Unidos, antecipou sua volta no último dia 23. Apesar de Blad Meneghel, irmão da apresentadora, ter declarado que a mãe se recuperava em casa, Dona Alda foi internada no Hospital Barra D’or, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na terça-feira, 14, logo depois de ter seu quadro respiratório agravado por causa do Mal Parkinson. A matriarca da família Meneghel foi levada pela filha, Solange.

Logo após a divulgação do boletim médico, Xuxa se manifestou em seu perfil do Facebook e  agradeceu aos fãs e seguidores pelo carinho e as orações para a mãe.

“Oi gente! BGD! BGD! BGD …pelas orações, o carinho, as mensagens pra minha mãe. Continuem rezando, tá? Ela tá ainda no hospital, tá muito bem cuidada. Falei para ela que vocês estão rezando, mandando boa energia pra ela. Que Deus abençoe e proteja cada um de vocês.”, escreveu ela.

Confira o boletim médico na íntegra:

 “A Sra. Alda Flores Meneghel permanece internada no CTI do Hospital Barra D’Or por infecção respiratória bacteriêmica (pneumonia), complicada pela doença de Parkinson. Sua situação respiratória permaneceu tênue, em função de sua reserva clinica reduzida, mas ela foi capaz de ter sucesso com as medidas de fisioterapia respiratória intensivas, incluindo ventilação não invasiva prolongada por interface de máscara facial completa. Durante sua internação, apresentou embotamento de sensório, cuja investigação revelou não tratar-se de doença primária cerebral associada, e sim decorrência transitória de sua grave infecção.  No momento apresenta-se desperta, cooperativa aos comandos, concluindo último dia de antibioticoterapia intravenosa, fazendo fisioterapia ainda em regime intensivo. Deverá permanecer internada por mais alguns dias para concluir o seu tratamento, e melhorar sua condição global motora.”

Fonte

Nenhum Comentário

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

*

*