Fique Sabendo

Gabriel Valim recusa regravações internacionais

07 de outubro de 2013, 16:08. Tags: , . Comente esta notícia!

O sucesso da música Piradinha, tema de Valdirene (Tatá Werneck) em Amor à Vida, não só impulsionou a carreira de Gabriel Valim no Brasil, como também despertou o interesse pelo cantor em vários países – tanto para shows, como de artistas internacionais querendo fazer versões do hit.

“Tivemos convite para fazer o Brazilian Day nos Estados Unidos e para fazer dois shows no Japão, mas já tínhamos compromisso aqui. Não tinha como desmarcar aqui, eram shows menores, mas quando a gente marca está marcado, cumprimos tudo”, disse à CARAS Online. “Fiquei muito feliz. É muito bom saber que do outro lado do mundo o pessoal está curtindo. A gente não fechou a porta não. Mas esse ano não tem mais como fazer show fora”, lamenta e comemora ao mesmo tempo.

Para facilitar a logística, Gabriel vai se mudar para São Paulo no início de 2014. “Eu já fazia muitos shows no sul do Brasil, de 12 a 15 por mês, mas eram menores, em casas noturnas menores, com uma estrutura menor. A diferença é que hoje acabei de vir de Rondônia, já fiz show no Acre para 30 mil pessoas, em Manaus”, conta Gabriel, que está negociando para fazer o show de réveillon no Amapá. “O cachê aumentou, mas a estrutura também. A minha produção e a minha banda estão maiores. A logística também é outra. Não posso reclamar, só tenho a agradecer a Deus”.

Novas versões não são autorizadas

Com o estouro da música, logo começaram a surgir novas versões de Piradinha. Mas Gabriel, que além de intérprete também é compositor da canção, preferiu não autorizar a execução por outros artistas por uma questão estratégica (semelhante à decisão de fenômenos como Psy e seu Gangnam Style). “Descobri outras regravações sem autorização em vários países, como a Holanda. Semana passada pediram autorização para regravar, mas não autorizei porque já está tocando comigo”, explica.

“A música vai ser lançada fora do Brasil. Está indo bem comigo cantando em português, quero levar essa versão para o mundo inteiro, um caminho que o Michel Teló fez”, continua Gabriel, que cogita fazer uma versão em espanhol. “Não sei aonde vai chegar. Estou só engatinhando. Tenho muita coisa pra mostrar ainda”.

Sem pressão no novo CD

Em vias de produção final de seu novo CD, Gabriel diz que não sente a pressão de emplacar mais um grande sucesso após Piradinha. “Eu não tenho nenhum tipo de problema com isso, até porque sou o próprio compositor das minhas músicas, já tenho uma linguagem. As próximas são com uma linguagem moderna. Acho que a Piradinha estourou, mas com certeza vão ter várias outras”, acredita.

O novo álbum, intitulado Gabriel Valim, terá 15 faixas e será lançado pela Som Livre. A previsão é que chegue nas lojas em novembro. “Meu estilo é uma mistura de sertanejo com eletrônico e música latina – um mix de ideias e referências musicais, não fugindo do sertanejo. É um sertanejo moderno. Sou um sertanejo pop”.

Fonte

Nenhum Comentário

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

*

*