Ele abandonou a faculdade para aproveitar o último ano de vida do amigo com câncer

07/12/2017 às 09:24. Comente esta notícia!

“Ele disse: ‘Eu tenho medo de não poder experimentar tudo o que eu quero na vida’. Eu decidi abandonar a faculdade para aproveitar o tempo com ele”

Dillon Hill e Chris Betancourt são melhores amigos. A amizade dos dois é tão profunda que, quando Dillon, de 19 anos de idade, descobriu que Chris só tinha mais um ano de vida, eles decidiu abandonar a universidade para dedicar os próximos 365 dias exclusivamente ao amigo. Agora, a dupla irá passar os próximos meses realizando os últimos sonhos e desejos do rapaz de 20 anos — que luta contra o câncer desde a quinta série.

A dupla criou o site “My Best Friend: One List One Life” e está documentando os últimos momentos de Chris em um canal no YouTube e outras redes sociais. Para realizar todos os sonhos de Chris, criaram dois sites para arrecadar fundos e financiar as aventuras, GoFundMe e Patreon, onde pessoas do mundo inteiro podem doar qualquer quantia para ajudar na missão de Dillon.

No site do projeto, o jovem revela: “No fim de outubro, o Chris me ligou e disse que o câncer dele estava voltando. Ele disse: ‘Eu tenho medo de não poder viver tudo o que eu quero na vida’. Eu decidi abandonar a faculdade para aproveitar o tempo com ele“. Assista:

Nós estamos procurando por um doador de medula óssea para ajudar o Chris a vencer esta luta, a última esperança dele para derrotar o câncer novamente. O projeto é a história da vida do Chris. Venha com a gente na nossa aventura para documentar, experimentar e inspirar“, escreveu Dillon.

Chris e Dillon ficaram amigos quando Chris se mudou da Carolina do Norte para a Califórnia quando tinha 10 anos de idade. No ano seguinte, o rapaz foi diagnosticado com leucemia. “Quando o melhor amigo do Dillon foi diagnosticado com a doença tão jovem, ele não entendia muito bem o que estava acontecendo, mas sabia que precisava ajudar. Ele jurou que se tornaria médico para ajudar Chris e, no meio tempo, comprou vários video-games para distrair o amigo de suas estadias no hospital“.

Juntos, eles formaram uma ONG chamada “Gamers Gift”, que leva experiências em realidade virtual para pessoas que não podem experimentá-las na vida real — como pacientes que usam cadeiras de rodas ou que estão internadas em hospitais, por exemplo. Após o sucesso da organização, a dupla foi aceita na faculdade: Chris tinha o sonho de se formar em TI mas, em setembro de 2017, recebeu o diagnóstico de que o número de células cancerígenas aumentaram radicalmente em seu corpo — e os médicos informaram o jovem universitário que ele tinha apenas um ano de vida.

Além de completar a lista com os últimos desejos de Chris, os amigos esperam encontrar um doador de medula óssea para o jovem com o projeto. “Tudo se resume a necessidade de encontrar um doador de medula óssea. Se nós não conseguimos encontrá-lo e o pior cenário se tornar realidade, se nós perdermos o Chris, então o último ano de vida dele estará documentado e será compartilhado com milhões de pessoas“.

Via: Veja São Paulo