Fique Sabendo

Cantor Hudson “agradece a Justiça” em show

23 de setembro de 2013, 11:32. Tags: , . Comente esta notícia!

A dupla sertaneja Edson e Hudson fez um show em São José dos Campos (SP) na noite desta sexta-feira (20). Foi a primeira apresentação depois que o cantor Udson Cadorini Silva, de 41 anos, foi condenado a três anos e seis meses de reclusão pela Justiça de Limeira (SP) por posse ilegal de arma de fogo e munições. A punição determinada pelo juiz Rogério Danna Chaib, no entanto, acabou substituída por prestação de serviços à comunidade e ajuda financeira a uma instituição social da cidade e que, em dois anos, vai somar aproximadamente R$ 65 mil.
A atração lotou uma casa de shows na zona norte da cidade. A dupla cantou sucessos de outros sertanejos e músicas que consagraram a carreira dos sertanejos. Ao final da apresentação, o músico comentou o caso em entrevista à TV Vanguarda. “Eu nunca fui assassino, eu nunca fui ladrão, traficante. Minha vida foi só trabalhar com meu irmão desde os cinco anos. O que a Justiça determinou para mim está tudo certo. Ser condenado a pagar, ajudar um asilo para mim foi uma honra, muito obrigado por essa condenação, Justiça brasileira”, afirmou o sertanejo.

Com a decisão, a dupla diz que agora começa uma nova fase na carreira. “Eu posso falar que agora é que nós estamos voltando de verdade mesmo”, disse o irmão Edson.

Processos e condenação
O resultado saiu ao final da segunda audiência, na tarde da última quarta-feira (18), do processo em que o sertanejo respondia por posse ilegal de armas, já que em março deste ano foi preso duas vezes no mesmo dia pelas irregularidades. O cantor responde a dois processos. Um na 1ª Vara Criminal de Limeira pela segunda prisão ocorrida no dia 20 de março, motivada pela localização de armas sem registro e munições proibidas na casa do sertanejo.

O outro processo que corre na 2ª Vara Criminal é relativo à primeira prisão de Hudson, em que ele havia sido preso por estar com duas armas, soco-inglês e faca de cozinha dentro do carro e perto da casa da ex-mulher (veja o caso abaixo). Neste último caso, o cantor responde ao processo por porte ilegal de armas. Na época, após a segunda prisão, o sertanejo ficou três dias na penitenciária, chegando a ficar detido por quase 24 horas na Penitenciária 2 de Tremembé, mas foi liberado pela Justiça.
Na sentença final, o juiz responsável pelo julgamento considerou laudos e inexistências de documentações para condenar o cantor. “A materialidade dos delitos vem comprovada de acordo com o processo, existindo o laudo pericial, o qual comprovou a potencialidade de armas apreendidas com o réu, sendo ela de uso permitido, também sendo apreendidas munições intactas, algumas de uso restrito, bem como acessórios também de uso restrito”, relatou Chaib na sentença.

O juiz considerou também para a condenação os registros vencidos das armas desde agosto de 2009 e por não existir nenhuma documentação da Beretta, calibre 22, apreendida na residência do cantor. O valor aproximado de R$ 65.082 mil corresponde ao salário mínimo atual de R$ 678, já que Hudson foi condenado a custear uma entidade com quatro salários mínimos por mês durante dois anos. Este montante deve ser reajustado neste período.
O dinheiro será doado para a Associação Limeirense de Combate ao Câncer (Alicc), já estabelecida pelo juiz. Durante um ano e meio o músico também deverá prestar serviços à comunidade, na forma ainda a ser estabelecida pelo Juízo das Execuções Criminais.
O advogado do cantor, Manuel dos Reis Andrade Neto, disse que irá recorrer da decisão e que considera uma vitória devido ao tipo da pena que foi concedida. Ele, apesar disso, disse não concordar com o resultado.

Relembre o caso
Em 20 de março de 2013, o cantor foi preso duas vezes por porte e posse ilegais de armas. Na primeira prisão, na madrugada daquele dia, policiais militares abordaram Hudson em uma rua do bairro Vila Cláudia, em Limeira, após chamado da ex-mulher do sertanejo, que ligou para a PM dizendo ter recebido mensagens via celular em que Hudson avisava que iria até a casa dela.
Os policiais encontraram no carro do músico uma pistola 380, um revólver 38, um canivete, um soco-inglês e uma faca de cozinha. Ele pagou R$ 6 mil de fiança e foi liberado.
Na noite do mesmo 20 de março, o sertanejo foi preso pela segunda vez. Desta vez porque PMs baseados em uma denúncia anônima foram à casa dele, também em Limeira, e encontraram no local mais armas e droga. Segundo informações da Polícia Civil à época, uma carabina com documento vencido, uma bereta sem registro, munições de uso proibido e maconha foram localizadas na residência do músico.

Ele chegou a ficar preso por quase 24 horas na Penitenciária 2 de Tremembé, sendo liberado no dia 23 de março após o Tribunal de Justiça conceder o habeas corpus para que ele respondesse à acusações em liberdade.

Fonte

Nenhum Comentário

Deixe o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*

*

*