Ator de ‘Prison Break’ assume ser gay

Wentworth Miller escreveu uma carta para o Festival Internacional de Cinema, em St. Petersburg, na Rússia, agradecendo o convite para participar do evento, mas que recusaria por causa da maneira que o país trata a comunidade LGBT. “Como homem gay, eu devo recusar (o convite), escreveu o ator na carta.

“Eu não posso em sã consciência, participar de um evento organizado por um país onde as pessoas como eu estão sendo sistematicamente negadas aos seus direitos básicos de viver e amar abertamente”, declarou.

O ator se referia à lei antipropaganda gay, em que efetivamente proíbe todas as manifestações em prol dos direitos dos homossexuais e poderia ser usada para processar qualquer um que expresse apoio aos homossexuais.

Leia abaixo a carta de Miller na íntegra:

“Prezada Sra. Averbakh (diretora do festival):

Obrigado por seu gentil convite. Como alguém que gostava de visitar a Rússia no passado e também pode reivindicar um grau de ascendência russa, que me faria feliz em dizer que sim.

No entanto, como um homem gay, eu devo recusar.

Estou profundamente preocupado com a atual atitude e tratamento de homens e mulheres homossexuais por parte do governo russo. A situação não é aceitável, e eu não posso em sã consciência, participar de um evento organizado por um país onde as pessoas como eu estão sendo sistematicamente negadas aos seus direitos básicos de viver e amar abertamente.

Talvez, quando e se as circunstâncias melhorarem, eu estarei livre para fazer uma escolha diferente.”

O porta voz da organização não-governamental GLAAD Wilson Cruz declarou que “A bravo demostração de apoio de Wentworth envia uma mensagem poderosa para os russos LGBT, que estão enfrentando extrema violência e perseguição: vocês não estão sozinhos. Pessoas de todo mundo continuam se manifestando contra a horrível lei russa, mais celebridade e empresas devem seguir sua corajosa liderança em condenar abertamente a lei anti-LGBT”.